Corinthians encara o Fortaleza pela Copa do Brasil

Time inicia série de decisões na temporada nesta quinta-feira, às 21h30, no Estádio do Morumbi

Fábio Hecico, O Estado de S. Paulo

02 de abril de 2008 | 20h01

O Corinthians já disputou 20 jogos nesta temporada. E com bom desempenho (65% de aproveitamento). Mas agora os jogos terão maior valor. A partir das 21h30 desta quinta-feira (com acompanhamento do estadao.com.br), no Morumbi, o time dá início aos duelos decisivos do ano. A primeira batalha, teoricamente, não é tão difícil, pois pode até perder por 1 a 0 para o Fortaleza que ainda avança às oitavas-de-final da Copa do Brasil.  Veja também: Simule os jogos do Paulistão Corinthians diz que já vendeu 30 mil camisas roxas Corinthians terá pacote de viagem para torcida na Série B Calendário e resultados Além da boa vantagem, o time ainda conta com retrospecto favorável no confronto com os cearenses em solo paulista. Foram oito partidas, com seis vitórias e dois empates. "Isso não significa nada para a gente. Será uma decisão e temos de pensar assim o duelo todo", avisa Bóvio. No ano passado, nas oitavas-de-final da competição, o Corinthians vinha de bom 2 a 2 no Recife, frente ao Náutico e acabou derrotado por 2 a 0 na estréia de Paulo César Carpegiani, no Pacaembu. "Temos de entrar com atenção", observa o volante. Para não demonstrar desprezo pela decisão da vaga, os jogadores até imploram para evitar falar do Campeonato Paulista. "Deixa para falarmos do Noroeste na sexta-feira. Não pensar no Fortaleza agora seria um desrespeito muito grande", salienta o zagueiro Chicão. Será sua estréia na Copa do Brasil pelo Corinthians. Depois do jogo desta quinta, a vida corintiana começa a ficar dura. No domingo, para chegar às semifinais do Paulista, tem de vencer o Noroeste e ainda torcer contra rivais. E avançando esta noite, dificilmente encararia adversários no torneio que não fossem da Série A. Há uma possibilidade de encarar times entalados na garganta desde o ano passado como o Goiás, nas oitavas - time com o qual lutou rodada a rodada contra o rebaixamento -, o Grêmio, nas quartas - de quem só precisava vencer para não cair e empatou - Atlético-MG, nas semifinais - rival ao qual somou só um ponto em seis possíveis - e Internacional, na final, que segundo dirigentes do clube, fez corpo mole no confronto com o Goiás que derrubou o time. Vasco e Palmeiras estão do outro lado da chave e também seriam oponentes na decisão. "Se passarmos do Fortaleza, já teremos bons confrontos até o fim. Com características de jogo diferentes", analisa o técnico Mano Menezes. "E na Série B todos os jogos serão decisivos até que a equipe construa uma possibilidade boa de subida à Primeira Divisão", prega. Preocupação? Para ele, motivação. "Um bom sinal. Sinal de que o time voltou a se aproximar da zona de tabela que deve ser a realidade do Corinthians."

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansCopa do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.