Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Daniel Teixeira/ Estadão
Daniel Teixeira/ Estadão

Corinthians encara o Luverdense para evitar novo sufoco

Equipe paulista sofreu para superar o Brusque, na rodada passada

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

09 de março de 2017 | 07h00

O susto diante do Brusque ainda está vivo na memória dos torcedores do Corinthians. Por pouco, o time não caiu precocemente na Copa do Brasil e a dificuldade encontrada em Santa Catarina servirá como aprendizado para evitar uma zebra na noite desta quinta-feira, contra o Luverdense, às 21h30, na Arena Pantanal. 

O time de Mato Grosso é novato – fundado em 2004 –, mas já está na Série B do Brasileirão e aparece, ao lado de Goiás e Vila Nova, como a maior força do futebol do Centro-Oeste. Em oito partidas na temporada, a equipe da cidade de Lucas do Rio Verde ganhou seis vezes e empatou duas. 

O clube tem folha salarial bem modesta, cerca de R$ 250 mil, 40 vezes menor do que o valor que o Corinthians gasta com seus atletas – R$ 10 milhões. Apesar da discrepância financeira, os jogadores da equipe alvinegra estão longe de dar a classificação como favas contadas. 

“Aquele jogo com o Brusque mostrou que precisamos estar concentrados sempre. Vínhamos de duas boas vitórias, sobre Palmeiras e Mirassol, e acabamos entrando um pouco desconcentrados, achando que iríamos resolver a situação a qualquer momento. Serviu para ver que precisamos respeitar todos os adversários e ter concentração o tempo todo”, disse o atacante Jô.

O Corinthians tem apresentado desempenho melhor quando enfrenta grandes equipes. Foi assim nas vitórias contra o Santos e Palmeiras. Já contra as menores, o sofrimento é grande. Um motivo que explica a dificuldade contra os times pequenos é a falta de criatividade do ataque. Contra um adversário mais fechado, isso fica evidente. E hoje será mais um teste para saber o quanto houve de evolução na última semana.

Para tentar amenizar a dificuldade, o técnico Fábio Carille decidiu manter a formação que derrotou o Santos por 1 a 0. Rodriguinho, Jadson e Jô seguem como titulares. O treinador parece ter achado o seu “time ideal” e só deverá promover mudanças caso algum jogador caia de rendimento. Ou então por necessidades corriqueiras, como suspensão ou lesão.

O Luverdense também não pode reclamar de problemas físicos. O técnico Odil Soares, que tem apenas 39 anos, vai escalar o que tem de melhor e espera dar trabalho ao Corinthians, repetindo o ocorrido em 2013, quando os dois clubes se enfrentaram também pela Copa do Brasil. 

No primeiro jogo, vitória do time mato-grossense por 1 a 0, com direito a carreata em Lucas do Rio Verde após a partida. Na volta, porém, derrota por 2 a 0 e fim do sonho. Naquele mesmo ano, o clube subiu para a Série B do Brasileiro. Com um elenco jovem, o atleta mais conhecido do futebol paulista é o meia-atacante Marcos Aurélio, ex-Santos. 

CURIOSIDADES DO JOGO

Folha salarial - Os clubes têm uma diferença grande na folha salarial. O Corinthians paga R$ 10 milhões; o Luverdense, R$ 250 mil.

Desempenho - O Luverdense fez oito jogos no ano. Foram seis vitórias e dois empates. O Corinthians, em nove jogos, tem sete vitórias, um empate e uma derrota.

Memória - As equipes se enfrentaram em 2013 e o Corinthians se classificou (0 x 1 e 2 x 0).

FICHA TÉCNICA

LUVERDENSE: Diogo Silva; Aderlan, Dalton, Neguete e Paulinho; Ricardo, Diogo Sodré, Marcos Aurélio, Rafael Silva e Erik; Raphael Macena. 

Técnico: Odil Soares.

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel; Jadson, Maycon, Rodriguinho e Romero; Jô. 

Técnico: Fábio Carille.

Juiz: Leonardo Garcia Cavaleiro (RJ)

Local: Arena Pantanal, em Cuiabá

Horário: 21h30 

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.