Jose Patricio/AE
Jose Patricio/AE

Corinthians encara o Penapolense no Pacaembu com várias alterações

Time entrará em campo com um quarteto ofensivo: Romarinho, Jorge Henrique, Emerson e Guerrero

VÍTOR MARQUES, Agência Estado

27 de março de 2013 | 08h25

SÃO PAULO - Sem um meia armador, o técnico Tite vai precisar escalar quatro atacantes no Corinthians para enfrentar o Penapolense, nesta quarta-feira, às 22 horas, no estádio do Pacaembu, pela 15.ª rodada do Campeonato Paulista. Essa "improvisação" é reflexo das contusões dos meias Renato Augusto e Douglas e da falta de condição física de Danilo, um dos titulares que serão poupados deste jogo.

O quarteto ofensivo que vai a campo será formado por Romarinho, Jorge Henrique, Emerson e Guerrero. Mas um deles atuará recuado, de modo que faça a função de um armador. Romarinho será esse homem, atrás dos outros três atacantes. Foi assim que o time, cheio de desfalques, treinou nesta terça debaixo de chuva no CT.

Não é a primeira vez que Tite tenta fazer de Romarinho um meia. O técnico já disse em entrevistas que de todos os seus atacantes ele é único capaz de desempenhar bem essa função. A ordem é para dominar a bola, tentar girar em cima da marcação e acertar um passe para Emerson (esquerda), Guerrero (centralizado) ou Jorge Henrique (esquerda).

A opção por esses jogadores torna, em tese, o time rápido, bastante ofensivo e capaz de confundir a marcação adversária. Nesse mesmo treinamento, Romarinho inverteu o posicionamento com Emerson em alguns momentos e foi jogar na esquerda.

Além de não poder contar com seus três meias, Tite tem uma série de desfalques para a partida. O volante Paulinho e o atacante Alexandre Pato, embora estejam recuperados de lesões musculares, continuam fora do time. A lista de atletas poupados pelo excesso de jogos ainda conta com o lateral-direito Alessandro, o volante Ralf e o zagueiro Gil. O goleiro Cássio, que se machucou contra o Guarani, só retorna à equipe no domingo no clássico contra o São Paulo (assim como Paulinho e Alexandre Pato).

São tantos os problemas do treinador para o jogo contra o Penapolense que até o chinês Zizao, depois de defender a sua seleção em amistoso, está relacionado e ficará no banco de reservas.

Pela primeira vez desde a final do Mundial de Clubes da Fifa, em dezembro, a dupla de zaga será formada por Chicão e Paulo André. No gol, Tite optou pelo "rodízio" e vai dar chance a Júlio César.

Vencer o Penapolense é importante porque Tite traçou a meta de terminar a fase de classificação entre os quatro primeiros colocados. Com 25 pontos, o time é apenas o sexto, mas o treinador vê o pelotão de cima muito embolado. Apenas o São Paulo, rival de domingo e líder da competição, se desgarrou com 32 pontos. A Ponte Preta, segunda colocada, tem 30. Essa diferença pode começar a cair na partida desta quarta.

CORINTHIANS - Júlio César; Edenílson, Chicão, Paulo André e Fábio Santos; Guilherme Andrade, Guilherme e Romarinho; Jorge Henrique, Guerrero e Emerson Sheik. Técnico: Tite.

PENAPOLENSE - Marcelo; Luis Felipe, Jaílton, Biro e Rodrigo Biro; Heleno, Fernando, Liel e Guaru; Silvinho e Val Baiano. Técnico: Pintado.

Juiz: Adriano de Assis Miranda.

Horário: 22 horas.

Local: Pacaembu. 

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPaulistãoCorinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.