Corinthians encontra um pouco de paz

Se era tranqüilidade que o Corinthians queria foi a tranqüilidade que encontrou em Curitiba, onde treinou nesta sexta-feira para o jogo de domingo contra o Atlético Paranaense na Arena da Baixada. "Tem que trabalhar, treinar bastante, mas às vezes é preciso conversar, tirar a pressão de São Paulo, conseguir um pouco mais de tranqüilidade", disse o técnico Márcio Bittencourt. "A convivência dos jogadores vai ser um handicap bom para domingo." Até mesmo a chegada no hotel, por volta do meio-dia, não teve o tumulto de outras vindas do Corinthians a Curitiba. Os jogadores entraram tranqüilamente, sem qualquer assédio dos torcedores por autógrafos ou fotos. Na Vila Capanema, onde aconteceu o treinamento, também não havia torcedores. Depois do coletivo, alguns jogadores sentaram-se no gramado e ficaram batendo papo."É totalmente diferente do que está acontecendo em São Paulo", afirmou o zagueiro Betão. "Tem tempo para conversar, levantar o astral e dar mais ânimo para o jogo. Nós tivemos 10 dias pesados e é bom conversar." Para o meia Carlos Alberto, as conversas entre os jogadores estão sendo importantes. "Procuramos nos ajudar ao máximo", disse.O jogo de domingo pode garantir a permanência do técnico interino."Se tiver bons resultados por que não ficar?" questionou o diretor de Esportes da MSI, Paulo Angioni. "Vamos torcer para que o resultado venha e ele fique." Angioni afirmou que o representante da MSI, Kia Joorabchian, pensa em grandes nomes para treinar o time. "Mas está começando a entender que pode fazer novas descobertas", acentuou.Já o técnico prefere ficar distante dessa questão. "Não dá para prever o futuro", desconversou. "A minha preocupação é com o jogo do Atlético." Dizendo-se funcionário do clube, ele declarou apenas ver com "satisfação" o apoio que tem recebido de diretores. "Espero cumprir minha obrigação." Segundo Márcio, ainda não houve tempo para pensar na possibilidade de continuar no cargo. "A saída do Daniel Passarella abalou todo mundo, mas futebol vive de resultados e não é possível prever." No coletivo desta sexta, Coelho entrou na lateral-direita, Edson foi para a esquerda e Gustavo Nery apareceu no meio-de-campo no lugar de Roger, que nem chegou a viajar a Curitiba, em razão de uma contusão. "Optei pelo Gustavo, porque ele já jogou no meio no São Paulo e foi muito bem", justificou o técnico. "Ele dá um volume maior de jogo." O diretor de Esportes da MSI, Paulo Angioni, disse nesta sexta-feira que a responsabilidade financeira pela quebra de contrato com o ex-treinador Daniel Passarella é da parceira e não do Corinthians. "Respeito a colocação (feita pelo Estado na edição desta quinta-feira), mas não tem lógica porque o Corinthians não tem a responsabilidade financeira", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.