Corinthians enfatiza jogadas de bola parada no treino

Mano Menezes busca alternativas para vencer os jogos; time contra o ABC não deve ter os suspensos da quarta

Marcel Rizzo, Jornal da Tarde

23 de maio de 2008 | 12h46

Com todos os jogos sendo transmitidos pela televisão e jogadores conhecidos, o Corinthians precisa de alternativas para conseguir as vitórias para surpreender seus adversários. A principal alternativa para isso é a jogada em bola parada, que teve total atenção do técnico Mano Menezes no treino desta sexta pela manhã, em Natal, para o jogo deste sábado contra o ABC, pela Série B do Brasileirão.Veja também: Corinthians inicia tour pelo Nordeste com duelo contra o ABC Dentinho diz se inspirar em Washington para voltar a marcar Torcida do ABC faz 'vaquinha' para festa antes e depois do jogoEm cerca de 1h15, no CT do América, em Parnamirim (a 14 km da capital potiguar), foram enfatizadas as jogadas de escanteio e faltas, tanto ofensivas quanto defensivas. Eduardo Ramos, quando o time titular atacava, e Lulinha, pelo time reserva, foram os principais cobradores das bolas paradas, com quase todos os jogadores participando das duas opções. "Hoje isso é fundamental [a bola parada]. 60% dos gols acontecem assim, vimos isso inclusive no Fluminense e São Paulo. Temos de treinar muito, porque repetindo isso você consegue alternativa para surpreender", explica o técnico corintiano. Depois do treino, ele liberou os jogadores para disputarem o tradicional rachão, para a alegria dos cerca de 300 torcedores, segundo a PM, que acompanharam o treino.CARTÕES QUE MUDAMA equipe titular que entra em campo neste sábado terá mudanças por causa dos suspensos para o jogo de quarta, contra o Botafogo, pela Copa do Brasil. Wellington Saci vai na lateral-esquerda e Carlão joga como terceiro zagueiro. Chicão e Diogo Rincón serão poupados. Dos suspensos para quarta, o volante Fabinho é o único que joga. Mano Menezes diz que vai manter o jogador no time porque a posição, de marcador, é a que menos o incomoda, já que a opção para o setor, Carlão, tem jogado constantemente. Na entrevista, ele mais falou do jogo contra o ABC do que do duelo contra o Botafogo. "O resto do time é normal projetar o jogo de quarta, mas a Série B será importante para o resto do ano e estou focado nisso." 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.