Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians e Fábio Leoni/Ponte Press
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians e Fábio Leoni/Ponte Press

Corinthians enfrenta a Ponte para deixar de ser um líder pressionado

Equipe de Fábio Carille espera manter boa folga na tabela e para não depender de outros resultados, precisa derrotar o time de Campinas

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

29 Outubro 2017 | 07h00

O líder está pressionado. A frase contraditória se tornou realidade para o Corinthians, que enfrenta a Ponte Preta neste domingo, às 17h, em Campinas, ciente da necessidade de um bom resultado para não ver uma caminhada tranquila para o título se transformar num desastre diante de um de seus maiores rivais, Palmeiras ou Santos.

+ Corinthians aposta em time invicto para derrotar a Ponte Preta

Após a derrota para o Botafogo, segunda-feira passada, o Corinthians percebeu que chegou a hora de “acordar” e não dar o título como favas contadas. Por isso, derrotar a equipe de Campinas, com quem o time de Carille decidiu o Campeonato Paulista, é fundamental.  

Embora a equipe tenha começado a rodada com seis pontos à frente dos vice-líderes Palmeiras e Santos, membros de organizadas foram ao treino de quarta-feira conversar com jogadores e diretoria. Pediram maior comprometimento. Quem esteve presente, garante que tudo foi feito de forma bem pacífica.

+ Jogadas aéreas do Corinthians preocupam a Ponte Preta

O fato é que Fábio Carille atravessa o momento mais complicado de sua curta carreira de treinador. Dependendo dos resultados da 31.ª rodada, o Corinthians corre o risco de perder a liderança para o Palmeiras na semana que vem, em confronto direto. “Tem jogadores que já passaram por várias situações, mas no grupo é o primeiro momento ruim. Há uma questão de ansiedade, de decidir as coisas rápido, de ler que o time já é campeão”, explicou o técnico. 

Para tentar afastar qualquer ameaça, Carille aposta em quem já lhe deu muitas alegrias no ano. O time terá a formação que ele considera ideal, com as voltas de Pablo e Romero. A equipe que sai jogando hoje nunca perdeu na temporada. Em 12 partidas, ela festejou sete vitórias e cinco empates.

A Ponte Preta também precisa muito do resultado, pois briga para sair da zona de rebaixamento. Um dos motivos da crise da equipe de Eduardo Baptista é o jejum de gols do artilheiro Lucca. O jogador, que ainda pertence ao Corinthians, não marca há 13 jogos. Neste período, ele chegou a perder um pênalti, contra o Flamengo.

FICHA TÉCNICA

PONTE PRETA: Aranha; Nino Paraíba, Yago, Rodrigo e Jeferson; Fernando Bob, Elton, Wendel, Danilo Barcelos e Lucca; Emerson Sheik.  

Técnico: Eduardo Baptista.

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Pablo, Balbuena e Guilherme Arana; Gabriel, Maycon, Rodriguinho, Jadson e Romero; Jô.  

Técnico: Fábio Carille.

JUIZ: Marcelo Aparecido de Souza (SP).

LOCAL: Moisés Lucarelli, em Campinas.

HORÁRIO: 17h.  

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.