Vitor Marques/Jornal da Tarde
Vitor Marques/Jornal da Tarde

Corinthians enfrenta mais um dia de protestos e reforça segurança no CT

Cerca de 50 torcedores foram ao local reclamar da postura do time neste início de ano

VITOR MARQUES, Jornal da Tarde

04 de fevereiro de 2011 | 16h28

SÃO PAULO - No primeiro treino do Corinthians após a eliminação da Copa Libertadores, os jogadores, o técnico Tite e a diretoria do clube enfrentaram mais protestos. Cerca de 50 torcedores foram nesta sexta-feira ao CT Joaquim Grava, no Parque Ecológico do Tietê, e mostraram indignação com a postura da equipe neste início de temporada. "Time de pipoqueiros", era o que mais se ouvia no local.

Os protestos começaram com cerca de 20 torcedores, mas aumentaram no meio do treino, quando chegaram representantes das torcidas organizadas. Começaram a soltar rojões e abrir garafas de champanhe, oferecendo-as ao atacante Ronaldo. Ele e vários jogadores, mais o técnico Tite, foram alvos de pedidos para que saiam do time.

Para evitar problemas como os ocorridos na última quinta-feira - carros de membros da delegação corintiana foram quebrados no CT e houve pichação nas paredes da sede social do clube, no Parque São Jorge -, a segurança foi reforçada. O Corinthians pediu proteção policial e viaturas foram deslocadas para o CT. Além disso, seguranças particulares foram contratados.

Carros protegidos. A diretoria ofereceu aos jogadores a possibilidade de deixar os veículos no Parque São Jorge para que seguissem de ônibus com tranquilidade para o CT.

Ronaldo abriu mão deste benefício, já que tem carro blindado, e seguiu direto para o treino. Quando chegou, ainda dentro do automóvel, foi cercado por um grupo de torcedores, mas passou pela 'barreira' sem ter nenhum problema mais grave.

No domingo, o Corinthians tem clássico contra o Palmeiras no Pacaembu, às 17 horas, pela sétima rodada do Campeonato Paulista. Em caso de resultado negativo, o cargo de Tire ficará ainda mais ameaçado.

Roberto Carlos. O lateral-esquerdo Roberto Carlos, que ficou fora da partida contra o Tolima quarta-feira na Colômbia alegando dores musculares, treinou normalmente nesta sexta e deve ficar à disposição de Tite para pegar o Palmeiras. Ele participou de uma atividade com bola com os reservas.

Já os atletas que atuaram na partida que eliminou o time da Libertadores ficaram na academia do CT.

Atualizado às 17h43 para acréscimo de informações

Veja também:

link Ronaldo, Dentinho e Roberto Carlos não pegam o Palmeiras

link Liédson acha 'motivação extra' jogar com Ronaldo e Roberto Carlos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.