Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Corinthians enfrenta o Inter para superar crise pela eliminação

Time vai ao Beira-Rio, pelo Brasileirão, na expectativa para garantir bom resultado e dar alívio à crise pela queda na Copa do Brasil

Vítor Marques, O Estado de S. Paulo

19 de outubro de 2014 | 07h00

Após a eliminação surpreendente na Copa do Brasil, o Corinthians leva sua crise a Porto Alegre, onde enfrenta neste domingo, às 16 horas, o Internacional, pelo Campeonato Brasileiro. Pressionado pela torcida, Mano Menezes garantiu que não pede demissão. E o presidente Mário Gobbi bancou a permanência do treinador até dezembro. Mas nada é tão simples assim.

O cenário é cinzento. Se o Corinthians sofrer nova derrota, o clima pode ficar insustentável. O objetivo é vencer (ou ao menos empatar). Pouco importa, neste momento, voltar ao G-4. A meta, a curtíssimo prazo, é ter paz numa semana que culmina no clássico contra o Palmeiras, sábado – antes o time enfrenta o Vitória, em Cuiabá.

O ambiente entre os jogadores ainda não é bom. Primeiro, pela forma como foi a queda na Copa do Brasil. O Corinthians, que havia vencido o jogo de ida por 2 a 0, abriu 1 a 0. Mas sofreu quatro gols e foi eliminado.


A busca por vilões começou já no gramado. Cássio disparou que havia no elenco jogadores que não podem atuar no Corinthians. Depois, pediu desculpas. Gil ficou contrariado por ter viajado mais de 20 horas, ido às pressas para Belo Horizonte, e sequer ter atuado contra o Galo. Elias, que começou no banco, entrou no segundo tempo.

Por causa disso, ficaram com a fama de "pipoqueiros" diante da torcida. Para piorar, Tardelli, que também estava com a seleção brasileira, jogou e foi um dos melhores do time mineiro.

Mano garantiu que o elenco não está "rachado" e tentou consertar as declarações do goleiro de sua equipe. "Todo mundo que está aqui tem condição, o mais novo, o mais velho, o menos rodado, o mais rodado. Certamente o Cássio não estava se referindo a jogador mais jovem. E experiência se adquire com jogos como o de quarta-feira."

O técnico tentou ainda tirar o caráter decisivo da partida. "Mostrar recuperação não significa chegar em Porto Alegre e vencer. O Internacional está na segunda colocação, muito mais próximo do líder do que nós. Há duas semanas passaram por uma situação pior que a nossa, tomaram de cinco da Chapecoense. E essas coisas acontecem."

MUDANÇAS NO TIME

Mano não quis confirmar a equipe, mas deu sinais do time durante o coletivo de sexta-feira. A principal mudança (até surpreendente) é a volta de Jadson ao meio de campo. O treinador disse que a equipe precisa manter mais a posse de bola e controlar o jogo. Tudo o que não aconteceu na derrota para o Galo.

Jadson nem sequer era a primeira opção para entrar no time. Mano escalava até Danilo e mantinha Jadson fora. O time deve enfrentar o Inter no esquema 4- 5-1. Quem sai é o atacante Malcom, de 17 anos. Guerrero será o único atacante.

Em termos de classificação à Libertadores, o jogo deste domingo pode manter o sonho do Corinthians de terminar no G-4. A diferença, até o início da rodada, era de apenas um ponto para o 4.º colocado. "Nós não falamos que estamos fora da Libertadores. Isso não está decidido, pelo contrário. Vamos lutar para estarmos e acreditamos que vamos chegar lá", disse Mano.

NILMAR

Embalado pela vitória de 2 a 1 sobre o Fluminense, após a humilhante goleada sofrida para a Chapecoense, o Internacional recebe o Corinthians no Beira-Rio e deve apresentar uma novidade: Nilmar entre os titulares.

"O time já está definido. O que posso garantir é que o Nilmar tem condições para aguentar 60 ou 70 minutos. Se vai começar ou se vou colocá-lo no intervalo... É um jogo importante para os dois. Principalmente se estivermos vencendo. A gente não pode saber antes do jogo. Se estivermos ganhando, seria ideal (Nilmar entrar no segundo tempo). Você sabe que o adversário vai se atirar. Domingo (hoje) vocês vão ver", disse o técnico Abel Braga, na sexta-feira.

No meio de campo, o treinador tem três opções para uma vaga: Valdivia, Jorge Henrique e Alan Patrick. Abel sinaliza com a possibilidade de optar por Jorge Henrique que, segundo o técnico, daria mais velocidade ao setor, em especial em um campo molhado – a previsão é de chuvas hoje em Porto Alegre. No gol, Dida e Alisson disputam a posição. 

FICHA TÉCNICA

INTER X CORINTHIANS

INTER: Dida; Wellington Silva, Paulão, Ernando e Fabrício; Willians, Aránguiz, Alex e D'Alessandro; Jorge Henrique e Nilmar. Técnico: Abel Braga.

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Gil, Anderson Martins e Fábio Santos; Bruno Henrique, Elias, Petros, Jadson e Renato Augusto; Guerrero. Técnico: Mano Menezes.

Juiz: Dewson Freitas da Silva (PA) 

Local: Beira-Rio, em Porto Alegre 

Horário: 16h

Na TV: Globo e Band

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansBrasileirãoInter

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.