Sérgio Castro/AE
Sérgio Castro/AE

Corinthians entra em campo sob pressão contra Grêmio

Para colocar ponto final nas críticas, time alvinegro precisa vencer às 16h10 deste sábado no Pacaembu

Fábio Hecico, Agencia Estado

10 de outubro de 2009 | 08h23

Sem caça às bruxas, mas de "orelhas quentes" e sob pressão. Este é o Corinthians que entra em campo neste sábado, às 16h10, no Pacaembu. Diferentemente de todo o Campeonato Brasileiro, no qual jogou sem cobranças após a conquista de dois títulos no primeiro semestre, agora a equipe se vê obrigada a vencer o Grêmio. O jogo terá acompanhamento online do estadao.com.br.

Veja também:

linkGrêmio tem desfalques contra o Corinthians

linkMano reforça cobranças ao elenco

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Pressão a mais para Ronaldo - de volta após recuperar-se de tendinite no joelho - e seus companheiros, apontados como apáticos e desinteressados por Mano Menezes depois de cinco jogos sem ganhar e a aproximação perigosa das últimas colocações - o time é o 12.º.

"Nossa normalidade é vencer dentro de casa, fazer bons jogos. E nas últimas rodadas não conseguimos isso", enfatizou o técnico, que, após reclamar publicamente do elenco na última quarta-feira, reuniu o grupo nesta sexta, no Parque São Jorge, para uma conversa de 20 minutos. "Sou um técnico que procura sempre seguir o trabalho numa linha, mas não sou de uma nota só. Talvez seja nosso limite da tolerância em relação ao rendimento que estamos apresentando", disse, referindo-se às cobranças feitas ao elenco. "Foi uma conversa objetiva para encontrarmos novamente o caminho das vitórias. E, se falei mais forte, é porque achei necessário. Certamente vamos fazer as correções que vão surtir efeito internamente".

 Corinthians
Felipe; Alessandro, Chicão, William e Balbuena; Marcelo Mattos, Elias e Jucilei (Defederico); Jorge Henrique, Dentinho e Ronaldo
Técnico: Mano Menezes
 Grêmio
Marcelo Grohe; Léo, Réver, Rafael Marques e Lúcio; Túlio, Adílson, Fábio Rochemback e Tcheco; Jonas e Maxi López
Técnico: Paulo Autuori
Árbitro: Nielson Nogueira Dias (PE)

Estádio: Pacaembu, em São Paulo (SP)

Horário: 16h10

Internet: estadao.com.br

TV: Pay-per-view

Mano, contudo, não escondeu o descontentamento ao falar de Dentinho, um dos mais criticados após o 1 a 1 com o Fluminense por não ter comemorado seu gol. "São questões internas", esquivou-se. E não quis dizer se pensa em tirar o garoto do time titular. "Vamos ver, pois não tivemos tempo para trabalhar".

O treinador soltou a voz, somente, quando lhe perguntaram sobre eventuais problemas internos. "Não há nada de grave internamente. No futebol temos de tomar um pouco de cuidado, pois, se abordamos uma questão mais abertamente, dá margem para algumas deturpações que no dia seguinte saem de forma gigantesca. Não houve briga de vestiário, assunto grave, nada disso".

Astro do time, Ronaldo ouviu todo o desabafo do treinador. E com atenção. Experiente, ele pode ser o fator de desequilíbrio para acabar com o jejum de vitórias. Recuperado de tendinite no joelho e um pouco melhor fisicamente - passou a semana treinando -, retorna com a confiança de Mano Menezes.

"Resolvemos tirá-lo do jogo contra o Fluminense para que tratasse e fizesse uma recuperação física. Agora será importante a retomada", disse Mano. "Além do mais, não podemos deixar para fazer tudo em janeiro. Quanto melhor terminarmos o ano, melhor começaremos a próxima temporada".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.