Corinthians entra na briga por Robinho

Corinthians e Real Madrid brigam por Robinho. O diário espanhol As veiculou ontem que o clube espanhol teria oferecido US$ 24 milhões (R$ 64,32 milhões) pelo melhor jogador do Campeonato Brasileiro de 2004, que vestiria a camisa merengue a partir do segundo semestre. O presidente santista Marcelo Teixeira nega a negociação. "Se existe alguma proposta, esqueceram de comunicá-la ao Santos. O Robinho não sai do Santos." Já a MSI tenta cumprir a promessa de montar um esquadrão para o Corinthians. Depois de trazer Tevez do Boca Juniors, Marcelo Mattos do São Caetano e "namorar" Riquelme, Roger e Denílson, a parceira corintiana vai fazer uma oferta ainda esta semana de US$ 18 milhões (R$ 48,24 milhões) por Robinho e um contrato de cinco anos. O atacante é o maior sonho de Kia Joorabchian, presidente da MSI, desde a união do fundo de investimentos com o Corinthians.O presidente Marcelo Teixeira disse que se reuniu há alguns dias com Robinho, seu empresário, Wagner Ribeiro, e Gilvan de Souza, pai do jogador. "Ficou muito claro: o Robinho manifestou algumas preocupações que são normais depois de tudo aquilo que ele passou (seqüestro da mãe) e estamos tomando uma série de providências", afirmou. "Ali mesmo eles encerraram o assunto. Espero não ouvir mais nenhum tipo de comentário sobre a saída do Robinho."Léo - O Corinthians e a MSI também já apresentaram uma proposta ao lateral-esquerdo Léo, que está nas mãos do procurador do jogador, Ico Martins, e tudo indica que será aceita. Primeiro porque a MSI ofereceu ? 1,5 milhão (R$ 5,5 milhões) de luvas para Léo, que não tem mais vínculo com o Santos desde o dia 31, e também porque o jogador já está com 29 anos e poderá não ter outra proposta igual no Brasil.Para trazer o lateral do Santos, um velho sonho dos corintianos, a MSI está disposta até a pagar salário superior ao teto do clube este ano, de R$ 100 mil. Léo também tem proposta do Santos para continuar por mais seis meses na Vila Belmiro. Depois desse período, seria liberado para jogar no exterior, caso recebesse proposta.Quando saiu de férias, após a conquista do título brasileiro, Léo disse aos dirigentes santistas que, caso não recebesse agora uma boa proposta do exterior, renovaria com o clube. A oferta de fora do País não chegou e o lateral já indicava que assinaria a renovação nos primeiros dias de 2005. Agora, a situação mudou. A proposta do Corinthians em euros está fazendo com que ele analise com carinho a possibilidade de mudar de clube. Ico Martins ainda não se manifestou a respeito, mas até esta terça-feira deverá dar uma resposta aos dirigentes corintianos. (Colaborou Mário Iório)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.