Corinthians "entregou para Deus"

Nem no discurso os corintianos conseguem mais disfarçar a melancolia que tem marcado o clube no segundo semestre. A apenas um jogo das férias ? esse, sim, assunto que anima e toma conta de boa parte das conversas entre os atletas, além, é claro, do 13º salário ?, os jogadores não perdem mais tempo tentando atenuar os maus resultados com frases otimistas sobre o futuro. ?Vamos tentar não perder?, diz o zagueiro Anderson, com indisfarçável descaso em relação ao jogo de domingo, em Porto Alegre, contra o desesperado Grêmio, que luta contra o rebaixamento. Com 59 pontos, atingidos com o chocho empate por 1 a 1, sábado, no Pacaembu, diante do Paraná, o Corinthians ocupa a modesta 14ª posição no Campeonato Brasileiro. E vai enfrentar adversário ?mordido?, uma vez que os gaúchos não passaram de um empate por 2 a 2 com o Santos, neste domingo, na Vila Belmiro. Embora tenha dito estar decepcionado com o rendimento da equipe, o técnico Juninho Fonseca, como se diz na linguagem popular, também já ?entregou para Deus?. A carga de treinos está reduzida e a preocupação do treinador, agora, é definir os reforços para a próxima temporada. O atacante Gil vai continuar em tratamento para se recuperar de contusão no tornozelo direito. A intenção da comissão técnica é aproveitá-lo na partida em Porto Alegre. Já o atleta confessa aos amigos que preferiria emendar direto para as férias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.