Corinthians erra muito; Botafogo empata

Estava fácil até demais para o Corinthians. Mas o time de Márcio Bittencourt errou demais no segundo tempo, perdeu dois pontos preciosos e a liderança do Campeonato Brasileiro, no empate por 3 a 3 com o Botafogo, neste domingo, no Pacaembu. A equipe paulista subiu para 40 pontos e decepcionou os 20 mil torcedores que esperavam um triunfo fácil sobre um dos times mais fracos da competição. Absolutamente tranqüilo no primeiro tempo, o Corinthians dava a impressão de que chegaria ao gol quando quisesse. Não foi mera impressão. Aos 18, Eduardo cruzou da direita, Jô se antecipou a Emerson e, de cabeça, abriu o placar. Onze minutos depois, numa repetição exata do primeiro gol, Eduardo levantou, desta vez para Roger, que ganhou a disputa com Jonilson e mandou para as redes. Com a vantagem corintiana, o jogo se transformou num treino coletivo um pouco mais disputado. Apático, o Botafogo deixou Alex Alves indignado: enquanto o atacante se empenhava, os companheiros apenas assistiram à exibição do Corinthians. Mas com uma defesa formada pelos questionáveis Emerson e Scheidt e com um ataque que tem em Guilherme a principal referência, não se pode esperar muito. Celso Roth, novo treinador do time carioca, vai ter bastante trabalho. O Corinthians já havia acertado a trave do rival duas vezes, com Tevez e Gustavo Nery, criou outras chances, mas permitiu ao Botafogo descontar o prejuízo. Aos 45, Juca bateu falta perto da área, a bola passou por todo mundo, inclusive pelo goleiro Marcelo, que falhou, e a viu balançar as redes. O segundo tempo começou diferente, com Ramon no lugar de Emerson. O meia acendeu o time carioca e foi responsável pelo empate. Aos 7, sofreu falta perto da área, que ele mesmo bateu e - contando com o desvio em Betão - acertou, no ângulo. Mas não demorou para os paulistas retomarem o controle do jogo. Sete minutos depois, Jô tentou passar pela defesa, e, enquanto procurava a bola, Rosinei chegou livre, por trás, e fez o terceiro. Os cariocas, porém, não se apavoraram. Mais dispostos do que na etapa inicial, foram para o ataque e abriram espaços para o Corinthians. Chegaram a levar uma bola na trave, de Roger, e viram Jô - aparentemente mais preocupado com a transferência para o Benfica - perder gol incrível. Como não sofreram, aproveitaram o presente de Sebá para empatar novamente. O argentino perdeu a bola bisonhamente para Reinaldo, que avançou livre, driblou Marcelo e marcou o terceiro. Nos minutos finais, na base do desespero, os paulistas foram para cima e, no contra-ataque, quase sofreram o quarto, de Reinaldo. Pelo que deixou de jogar no segundo tempo, ficou de bom tamanho para o Corinthians.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.