Corinthians espera por Marcelo Ramos

A viagem do Corinthians para Extrema seria para uma pré-temporada. O técnico Oswaldo de Oliveira usou o pretexto de aproveitar os dias nos quais a equipe não tem jogos, para aprimorar entrosamento e ensaiar jogadas. Na verdade, quis quebrar o clima de pressão que pairava sobre os jogadores e optou pela tranqüilidade da cidade do sul de Minas Gerais. Ainda sem contar com os sonhados reforços, o treinador corintiano vai dando ritmo ao que considera sua equipe titular. Hoje, pela manhã, treinou, a exaustão, jogadas pela ala esquerda e finalizações. O ataque, agora com Gil e Jô, ainda é um dos pontos fracos do time. O recém promovido dos juniores anotou apenas um gol, diante do Ferroviário, enquanto Gil está com jejum de quase cinco meses, desde 9 de novembro, contra o Goiás. Nos trabalhos, enquanto insistia com Rodrigo e Vinícius fazendo as funções que, até pouco tempo atrás era feito com precisão, por Ricardinho e Kleber (Oswaldo conta com a volta destes atletas), com jogadas de linha de fundo e cruzamento para as conclusões dos atacantes, via como faz falta um goleador. E o pior era saber que tal jogador estava tão próximo e não podia ser aproveitado. Trata-se de Marcelo Ramos, contratado no início do ano com a missão de acabar com a carência de gols do time, ainda em fase de recuperação de fratura na perna esquerda. O atacante dava voltas ao campo, observado pela comissão técnica. Em especial por Oswaldo. Na próxima segunda-feira, Marcelo Ramos fará um raio-x, em São Paulo. E caso seja confirmada a consolidação da fratura, ele volta a trabalhar com bola. São 52 dias de inatividade. A próxima partida do Corinthians acontece dia 14, diante do Fortaleza, pela Copa do Brasil. E Marcelo já deve estar a disposição do time. "Não quero precipitar nada, meu objetivo é iniciar o Brasileiro (dia 21, diante da Ponte Preta) e se possível marcando o primeiro gol pelo time," afirmou o atacante, confiante em boa apresentação no Nacional. "Temos de acabar com esta má impressão que ficou por causa do Paulista", observou. "E a chegada de jogadores ajudará a nos levantar", concluiu, feliz com a contratação de Piá e o interesse pelo atacante Reinaldo, com quem teria de disputar uma vaga entre os titulares. "É um grande jogador e nada melhor do que ter dois ou três atletas de nível para cada posição." Enquanto os reforços não chegam, Marcelo Ramos já vai ensaiando a comemoração especial para o primeiro gol. "Vai ser diferente e com muita alegria", promete.

Agencia Estado,

31 de março de 2004 | 15h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.