Corinthians espera rescisão no Catar para fazer oferta a Nilmar

Clube aguarda o atacante ficar livre do El Jaish para procurá-lo e fazer uma oferta que o agrade e seja superior à do Internacional

Raphael Ramos, O Estado de S. Paulo

07 de agosto de 2014 | 18h17

O Corinthians espera Nilmar acertar a sua rescisão com o El Jaish, do Catar, o que deve acontecer na próxima semana, para apresentar uma proposta oficial aos representantes do jogador. Apesar da concorrência com o Internacional, o clube aposta no bom relacionamento entre o técnico Mano Menezes e o atacante para ganhar a disputa.

Mano conhece Nilmar desde 2000, quando era técnico do juvenil do Internacional e pediu a contratação do atacante, que na época jogava no Matsubara, do Paraná. Com Mano, Nilmar foi lançado para o time profissional do Inter, onde despontou para o futebol. Depois de uma temporada no Lyon, da França, ele foi contratado pelo Corinthians em 2005, onde ficou dois anos e voltou ao Inter após entrar na Justiça contra o clube do Parque São Jorge numa disputa que custou mais de R$ 25 milhões ao Corinthians.

Em Porto Alegre, onde está com a família esperando seus representantes definirem sua situação com o El Jaish, Nilmar, 30 anos, tem feito exercícios físicos e sessões de fisioterapia para manter a forma. Em entrevista ao jornal Zero Hora, o atacante revelou que está ansioso para voltar a jogar. "Quero deixar bem claro que tudo o que estão falando de clubes, de propostas, não tem nada oficial. Somente meu advogado e meu representante estão aptos a resolver esta parte, que é mais jurídica do que minha. Eu tenho só de me preocupar em jogar futebol. Tenho mais dois anos de contrato lá, então não é simples assim rescindir um contrato deste, ainda mais com os valores que estão envolvidos. Nos próximos dias vão ser resolvidos, espero eu, porque a ansiedade é grande para decidir e poder jogar de novo", disse.

O atacante também negou que já tenha conversado com Mano sobre a sua volta ao Corinthians. "Nem Mano, nem qualquer outro treinador me ligou. Não tive contato com nenhum treinador até o momento. Até porque não são eles que fecham negócio. São profissionais e sabem como se conduz uma negociação."

O Corinthians tem hoje cinco atacantes no elenco, mas apenas Guerrero joga como um típico centroavante, entre os zagueiros. Romero, Romarinho, Luciano e Malcom têm como característica jogar mais pelas beiradas do campo. Mano já pediu à diretoria mais um centroavante e Nilmar se encaixa no perfil que agrada ao treinador. Sem recursos nesse momento para pagar multas e comissões para tirar Nilmar do El Jaish, o clube aguarda o jogador ficar livre para oferecer salários de R$ 350 mil ao atacante.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCOrinthiansBrasileirãoNilmar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.