Arquivo/AE
Arquivo/AE

Corinthians espera ter aprendido lição com derrota no Sul

Felipe e Mano Menezes admitem erros e lembram que na quinta já tem outro jogo - contra o Sport Recife

13 de julho de 2009 | 10h22

Perder para o Grêmio por 3 a 0 com um jogador a menos na maior parte da partida vindo de conquistas de títulos é uma lição para o Corinthians. Este discurso é o mais repetido pelos jogadores e pelo técnico Mano Menezes para justificar o que aconteceu no Estádio Olímpico no domingo.

Veja também:

linkCorintianos reconhecem superioridade rival 

linkJOGO - Leia como foi Grêmio 3 x 0 Corinthians

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Porém, eles também fazem questão de lembrar que quinta-feira já tem outro jogo, contra o Sport Recife, no Estádio do Pacaembu, também pelo Campeonato Brasileiro. Tudo para apagar os erros cometidos em Porto Alegre.

"É uma lição. Achamos que poderíamos entrar em campo e ganhar de qualquer maneira. Esquecemos que do outro lado estava um time que queria vencer. Na quinta já tem jogo para recuperar", discursa o goleiro Felipe.

O técnico Mano Menezes evita lamentações e minimiza o revés, depois de seguidas vitórias na Série A e na Copa do Brasil. "Um dia voltaríamos a ter um resultado negativo com a equipe principal. Futebol é assim mesmo", diz.

TIME

Com cinco derrotas em 2009, sendo três com o time considerado reserva, o Corinthians ainda começa a pensar a partir desta segunda-feira qual deve ser a equipe contra o time pernambucano. O certo é que o lateral-direito Alessandro está suspenso pelo terceiro cartão amarelo recebido, assim como o zagueiro Jean, pela expulsão. Chicão e William devem voltar.

Apesar da derrota e do oitavo lugar na classificação (14 pontos e três a mais que o próximo adversário, que é 12.º), os corintianos lembram que estão a sete pontos do líder.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.