Daniel Teixeira/AE
Daniel Teixeira/AE

Corinthians estreia no Paulistão com vitória sobre a Portuguesa

Gol controverso de Roberto Carlos em escanteio confirma os 2 a 0 no Pacaembu

TERCIO DAVID, estadão.com.br

16 de janeiro de 2011 | 18h49

SÃO PAULO - Pronto para 2011. O Corinthians mostrou neste domingo que se preparou bem para a temporada e venceu a Portuguesa por 2 a 0, no Pacaembu, na estreia das equipes no Campeonato Paulista. Com Ronaldo presente, mas discreto, o destaque foi Roberto Carlos, autor da jogada de um dos gols e autor de um golaço olímpico.

Com o resultado, o Corinthians se junta a Santos, Oeste, São Bernardo, Americana e São Paulo como vencedores na primeira rodada da Série A-1 em 2011.

Na próxima rodada, o Corinthians visita o Bragantino, no Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, na quarta-feira, às 22 horas. No mesmo dia, mas às 17 horas, a Portuguesa recebe o Oeste, no Canindé.

Fator Roberto Carlos. Embora muitos não considerem Corinthians x Portuguesa um "clássico", os jogadores das duas equipes entraram em campo com um espírito bastante diferente e o jogo começou brigado, até com algumas faltas duras.

Mas na vontade as equipes começaram iguais, no decorrer do tempo a melhor qualidade técnica do Corinthians apareceu, sobre tudo na lateral-esquerda.

Aos 11, Roberto Carlos começou a jogada, rolou para Bruno Cesar fazer o pivô na linha da grande área e servir a Paulinho, que ajeitou e bateu no canto para abrir o placar.

Roberto Carlos estava impossível. Aos 19, ele mesmo foi ao ataque pela esquerda e ganhou o escanteio. Esperto, o lateral bateu rápido, aproveitando a defesa desarrumada da Portuguesa, e acertou uma bela cobrança. Golaço olímpico.

Após os dois gols do Corinthians, o jogo se assentou, com o time alvinegro jogando mais cadenciado e a Portuguesa pressionando, mas sem o mesmo ímpeto.

Mas o jogo ainda não estava resolvido. Mostra foi que, numa bobeada num saída jogo, Ademir Sopa roubou a bola de Jucilei e, cara a cara com o goleiro Júlio Cesar, bateu para fora.

O susto serviu para acordar o Corinthians novamente e o time voltou a se concentrar e a tocar a bola no campo de ataque, tentando chegar ao terceiro gol.

O gol só não saiu ainda no primeiro tempo por que Preto Costa cortou bem a cabeçada de Dentinho, de dentro da pequena área, e salvou a Portuguesa com o goleiro Weverton já batido.

O segundo tempo começou equilibrado, mas com o passar do tempo, a Portuguesa foi dominando o Corinthians, que limitou-se a apenas administrar o resultado.

Mesmo dominando, a Portuguesa só conseguiu assustar quando o Corinthians errou. Após cruzamento da esquerda, Júlio Cesar saiu mal do gol, cortou errado duas vezes e acabou jogando a bola nos pés de Gláuber, que ajeitou bonito de fora da área e bateu por cobertura. Ralf foi quem salvou, quase em cima da linha.

Reencontro. No final do jogo, já com o resultado praticamente garantido, o técnico Tite resolveu colocar em campo Morais e Edno, que retornaram ao time após temporada de empréstimos. Discretos, assim como Danilo, eles pouco influenciaram na dinâmica da partida.

CORINTHIANS - 2 - Júlio César, Moacir, Chicão, Leandro Castan, Roberto Carlos, Ralf, Jucilei, Paulinho, Bruno César (Morais), Dentinho (Danilo ) e Ronaldo (Edno). Técnico: Tite.

PORTUGUESA - 0 - Weverton, Paulo Sérgio , Preto Costa, Maurício, Fabrício, Gláuber, Ademir Sopa (Marcelo Cordeiro), Ferdinando, Ivo (Luis Ricardo), Dodô e Héverton (Kempes). Técnico: Sérgio Guedes.

Gols - Paulinho, aos 11, e Roberto Carlos, aos 19 minutos do primeiro tempo; Árbitro - Luiz Flavio de Oliveira; Público - 22.472 pagantes; Renda - R$ 699.572,00; Local - Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.