Rodrigo Gazzanel/ Ag. Corinthians
Rodrigo Gazzanel/ Ag. Corinthians

Corinthians estuda proposta do Benfica por Pedrinho

Jogador pode ser negociado ainda nesta semana, que é quando termina a janela de transferências do futebol português

João Prata, O Estado de S.Paulo

29 de janeiro de 2020 | 16h40

O meia Pedrinho pode ser que nem volta para o Corinthians após o término do pré-olímpico que está sendo disputado pela seleção brasileira sub-23 na Colômbia. O jogador está na mira do Benfica e a janela de transferências do futebol português termina no final de semana. 

O jogador tem contrato com o clube alvinegro até o fim de 2023 e a multa rescisória é de 50 milhões de euros (R$ 227 milhões). A proposta do Benfica, no entanto, é metade do valor dessa rescisão. A diretoria corintiana deve dar retorno aos portugueses até sexta-feira.

O empresário de Pedrinho, Giuliano Bertolucci, está na Europa há uma semana. Ele viajou para resolver pendências de outros jogadores de quem administra a carreira como, por exemplo, Gabigol, que confirmou na terça-feira a permanência no Flamengo - o clube carioca comprou por cerca de R$ 76 milhões os direitos econômicos do jogador com a Inter de Milão e garantiu sua permanência até dezembro de 2024.

O Corinthians tem 70% dos direitos econômicos de Pedrinho e na última janela de transferências recusou propostas que não chegaram ao valor da multa rescisória. O Borussia Dortmund se mostrou interessado na contratação do meia e ofereceu no início do ano 15 milhões de euros (R$ 69 mihões).

Pedrinho, de 21 anos, é o atleta do Corinthians com maior valor de mercado atualmente e a principal esperança para diminuir o buraco financeiro do clube, que em 2019 fechou com déficit de R$ 144 milhões, pouco mais do que o Benfica pretende pagar. Revelado pelas categorias de base do Corinthians, Pedrinho subiu para o profissional em 2017. No time principal, disputou 137 partidas, marcou 12 gols e conquistou o tricampeonato paulista (2017, 2018 e 2019) e o título do Brasileiro de 2017.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.