Corinthians esvazia acusação de Sebá

Entre brigar com os árbitros na fase decisiva do Brasileiro ao apoiar Sebá ou ter tranqüilidade, o Corinthians preferiu a paz. O departamento jurídico do clube resolveu esvaziar as acusações do zagueiro argentino contra o árbitro Edílson Pereira de Carvalho que, no clássico contra o São Paulo, o teria chamado de ?gringo de m...? Sebá foi desmentido por Mineiro e Danilo, do São Paulo, e, pior, por seus próprios companheiros de clube. Todos afirmaram, nesta sexta-feira, em depoimento na Federação Paulista de Futebol, não terem ouvido as ofensas do árbitro. A estratégia também visava o desmentido de Tevez, que disse não ter sido xingado por ninguém em campo. ?O que aconteceu, se aconteceu, foram palavrões normais, usados nos jogos. O Sebá teve problema para entender o que o Edílson disse. O Corinthians não quer que seja tomada qualquer atitude contra o árbitro Edílson de Carvalho. Está tudo bem?, disse o advogado do clube, João Zanforlin. Os depoimentos de Eduardo Ratinho, Ronny, Roger, Marcelo Mattos e Tevez foram idênticos. Ensaiados na véspera. Assim como o de Mineiro e Danilo, do São Paulo. ?Todos negaram ter ouvido o árbitro xingar Sebá. Eu vim para São Paulo como representante do STJD. Registrei o depoimento dos atletas. Só o Sebá insistiu em ter sido ofendido. Pela insistência dele, vou promover a acareação entre o atleta e o árbitro Edílson. Mas não deve dar em nada. Será a palavra de um contra a do outro. Não há prova que houve ofensa. Nem os companheiros do Corinthians confirmaram a acusação?, contou o auditor Marcos Basílio. Sebá parecia atônito com o que aconteceu nesta sexta-feira na FPF. Visivelmente sem entender direito a postura do Corinthians, o zagueiro fez apenas um comentário sobre o fato: ?Disse apenas a verdade. Não falei nada mais. O meu advogado pode explicar melhor a situação.? Só que João Zanforlin foi cruel com o zagueiro argentino. ?Ele confundiu tudo. Parece que o árbitro falou: vá se f... Isso é uma expressão normal num campo de futebol. Não houve gringo de m... coisa alguma. Foi o Roger que confundiu as coisas dando entrevistas à imprensa. Não houve nada demais?, repetiu o advogado do Corinthians. Tevez voltou atrás. Ele disse anteriormente ter sido xingado por Edílson Pereira de Carvalho. Mas nesta sexta, na FPF, declarou que era perseguido pelos zagueiros que faziam faltas violentas. E que não foi ofendido por qualquer árbitro no Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.