Rick Wilson/AFP
Rick Wilson/AFP

Corinthians evolui e se despede dos EUA com vitória sobre o Bayer

Triunfo de virada sobre o Leverkusen vem com dois gols de Guerrero, que não sabe se ficará no Alvinegro até o fim do ano

Estadão Conteúdo

17 de janeiro de 2015 | 17h56

Se a derrota de quinta-feira para o Colônia, na estreia da Florida Cup, deixou o torcedor preocupado, a exibição do Corinthians neste sábado animou quem acompanhou a equipe. Os comandados do técnico Tite mostraram uma atitude completamente diferente, dominaram boa parte da partida e derrotaram o Bayer Leverkusen por 2 a 1, de virada, em Jacksonville, na despedida deste início de pré-temporada nos Estados Unidos.

Com uma atuação bem melhor, o Corinthians aproveitou os testes realizados pelo Bayer para arrancar para o triunfo. Quem mandou um recado à diretoria foi Guerrero. O peruano, que segue protagonizando uma novela em relação à renovação de seu contrato, mais uma vez mostrou ser um dos melhores atacantes no futebol brasileiro e marcou os dois gols. Yurchenko havia inaugurado o marcador.

Neste sábado, Emerson começou o jogo agitado e foi responsável por um chute perigoso logo no primeiro minuto, Pouco depois, se envolveu em uma confusão com o zagueiro Sparic, que por pouco não chegou às vias de fato. Mas depois de um início animador, o Corinthians passou a ser envolvido pelo Bayer.

O time alemão abriu o placar aos 13 minutos, em boa jogada pela esquerda. Drmic foi à linha de fundo pela esquerda e brecou. Felipe não ofereceu nenhuma resistência e o atacante aproveitou para cruzar rasteiro, para o meio da área. Yurchenko chegou batendo de primeira, no canto direito de Cássio, que não alcançou.

O Corinthians demorou a reagir, mas passou a incomodar a partir dos 24 minutos, quando Elias e Guerrero fizeram boa jogada pela direita e quase saiu o empate. O peruano voltou a incomodar no lance seguinte, após cobrança de escanteio. E foi exatamente assim que ele marcou o primeiro gol corintiano. Aos 28, aproveitou cruzamento de Renato Augusto e testou forte para a rede.

O jogo seguiu disputado e, talvez por isso, o técnico Tite decidiu mudar de estratégia. Ele deixou o time titular no início do segundo tempo, ao contrário do que fez diante do Colônia. O Bayer Leverkusen, por sua vez, levou a campo alguns titulares na etapa final, como o atacante Kiessling, talvez seu principal destaque.

O próprio Kiessling foi o responsável pela primeira chance da etapa final, mas o Corinthians dominou os primeiros minutos. Depois de alguns ataques desperdiçados, Guerrero marcou seu segundo na partida. Fagner foi lançado pela direita e cruzou para o meio da área. O peruano emendou de primeira, cruzado, aos 13 minutos.

A partir daí, o técnico Tite passou a realizar testes, levando a campo Edílson, Bruno Henrique, Petros, Danilo, Mendoza e Luciano. Mesmo assim, o Corinthians seguiu melhor e até chegou a criar outras oportunidades. O Bayer só assustou nos acréscimos, mas sequer ameaçou o gol de Cássio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.