José Patrício/Estadão
José Patrício/Estadão

Corinthians exalta superação e entrega coletiva no clássico

Depois de atuar por mais de 30 minutos com um jogador a menos, Tite e os jogadores destacam 100% de aproveitamento no Paulistão

FERNANDO FARO, O Estado de S. Paulo

08 de fevereiro de 2015 | 21h29

Foram mais de trinta minutos com um jogador a menos depois da expulsão de Cássio, aos 13 do segundo tempo, mas ainda assim o Corinthians conseguiu segurar o resultado de 1 a 0 e conquistou a primeira vitória da história no clássico disputado no Allianz Parque, neste domingo, pela terceira rodada do Campeonato Paulista.

Os jogadores comemoraram o espírito de superação da equipe e ressaltaram a entrega coletiva para manter o resultado. "O Tite sabe trabalhar demais a equipe de baixo e de cima. Ele é um cara que exige muito dos jogadores e todos entendem o que ele vem pedindo. É bacana quando entram cinco ou seis e a gente mantém a energia. É isso que ele frisa sempre, que somos um grupo", afirmou o lateral Fabio Santos.

Foram seis mudanças em relação à equipe que enfrentou o Once Caldas pela fase preliminar da Copa Libertadores, na última quarta-feira. Fagner, Felipe, Elias, Renato Augusto, Jadson e Emerson não entraram em campo e ainda assim o time conseguiu manter um padrão de jogo consistente.

"Espero que eles (reservas) e as famílias leiam e ouçam o que vocês escrevem para saber como o trabalho deles é recompensado", disse Tite, que admitiu que o melhor conjunto do Corinthians pesou. "O Palmeiras está em processo de reconstrução. Conseguimos tirar proveito dessa situação."

INOCENTE OU CULPADO?

A expulsão de Cássio levantou discussões se foi acertada ou não. Em uma imagem de TV, a impressão é de que o goleiro não viu que o gandula havia reposto a bola na marca do tiro de meta.

Tite conversou com o goleiro após a partida e disse que Cássio afirmou não ter percebido que já havia uma bola em campo antes de buscar uma nova e ver o lance ser interpretado como cera, o que levou Raphael Claus a expulsá-lo.

"Conversei com ele e ele disse que não viu a bola, deu a palavra dele. Eu disse para ele que, independentemente disso, quando leva cartão é preciso acelerar os movimentos para não passar a imagem de enfrentamento", disse Tite.

Para a sorte do Corinthians, Walter acabou substituindo bem o titular e foi fundamental para garantir o placar ao defender com os pés um arremate de Lucas quase na pequena área. "Infelizmente teve a expulsão, mas dei minha contribuição. Não sei se foi cera, preciso rever, estava conversando com o Tite na hora."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato PaulistaCorinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.