Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Corinthians falha de novo na defesa e só empata com lanterna do Paulistão

Time de Carille ficou no 1 a 1 com São Bento com atuação ruim e erros no jogo aéreo diante do pior ataque

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

02 de março de 2019 | 18h44

Diante do lanterna do Campeonato Paulista, o Corinthians novamente falhou na bola aérea e só empatou por 1 a 1 diante do São Bento, em Sorocaba, na tarde deste sábado. Atuando com seis reservas, o time jogou mal, principalmente no segundo tempo, e acabou pressionado pelo lanterna do torneio, que teve chances de vencer. O Corinthians continua na liderança do Grupo C, com um ponto de vantagem sobre a Ferroviária.

O técnico Fábio Carille justificou as seis mudanças que fez na escalação em relação à classificação na Copa Sul-Americana, quarta-feira, como uma tentativa de manter a intensidade. No início do jogo, a estratégia deu certo. Love tinha liberdade para se aproximar de Boselli, uma das novidades na escalação. Richard também podia chegar à área. Aos 2 minutos, Avelar fez grande lançamento para o argentino finalizar de primeira. O goleiro Henal fez grande defesa; Richard quase fez no rebote. Sempre com a bola, o time da capital levava perigo pelos lados. Acuado, o São Bento incomodava no contra-ataque, principalmente pela esquerda, com Paulo Henrique.

A intensidade que Carille queria se perdeu ao longo do primeiro tempo. O time voltou a mostrar problemas de outras partidas, como a falta de criatividade e erros na troca de passes. O jogo foi ruim do ponto de vista técnico. O meia Sornoza foi responsável por um lance de lucidez. Ele ocupou espaço no lado esquerdo, chegou à linha de fundo e cruzou para Clayson, que acertou um belo chute cruzado, no ângulo. Com o belo lance, Clayson encerra um longo jejum. Ele não marcava havia quase um ano, desde 22 de abril de 2018, quando marcou diante do Paraná. Embora tenha tido atuação discreta no primeiro tempo, Sornoza deu sua sexta assistência na temporada. Ele é o garçom do time. As câmeras de tevê apontaram, no entanto, que ele estava impedido no início da jogada.

No início do segundo tempo, o São Bento conseguiu sua melhor chance aos 5 minutos. Paulo Henrique, o melhor do time, acertou um grande chute que exigiu ótima defesa de Cássio. Na segunda oportunidade, Paulo Henrique não desperdiçou a chance. Após cruzamento longo, o atacante conseguiu o empate após cabecear no canto. O lance atualizou uma estatística preocupante para Carille. Dos 15 gols sofridos pelo Corinthians em 2019, 11 saíram em jogadas pelo alto. O time de Sorocaba, pior ataque da competição, marcou apenas seu quarto gol no torneio. E ainda teve dois gols anulados - e bem anulados - por impedimento.

O gol atestou o bom momento do time que teve maior iniciativa e procurou o ataque no segundo tempo. O Corinthians, por sua vez, parou de jogar. Aos 29 minutos, o São Bento quase conseguiu a virada. Novamente com uma jogada aérea, Wesley ganhou de Marllon, cabeceou para o chão e Cássio conseguiu grande defesa. Salvou. Carille decidiu mexer no time: Pedrinho no lugar de Richard, Gustavo Silva substituiu Clayson. Aos 48 minutos, o lanterna do torneio perdeu outra chance da virada. Com o gol vazio após rebote na trave, Alecsandro errou o chute e perde a oportunidade de diminuir a crise do pior time do torneio.

Ficha técnica

São Bento 1 x 1 Corinthians

Gols: Clayson, aos 38 do 1º T; Paulo Henrique, aos 15 minutos do 2º T

São Bento: Henal; Ratinho, Ewerton Páscoa (Wesley), Luizão e Mansur; Fábio Bahia, Eder Luis (Cafu), Alex Maranhão, Mazola e Paulo Henrique; Alecsandro. Técnico: Silas.

Corinthians: Cássio; Fagner, Pedro Henrique, Marllon e Danilo Avelar; Junior Urso, Richard (Pedrinho) e Sornoza; Clayson (Gustavo Silva), Love e Boselli. Técnico: Fábio Carille.

Juiz: Luiz Flávio de Oliveira.

Amarelos: Clayson,  Pedro Henrique, Wesley Santos, Luizão,

Público: 9.221 pagantes.

Renda: não divulgada

Local: Walter Ribeiro, em Sorocaba

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.