Sérgio Castro/AE
Sérgio Castro/AE

Corinthians fará apelo para trazer torcida de volta

Neste domingo, diante do Atlético Mineiro, o público não deve passar dos 20 mil no Pacaembu

Fábio Hecico - O Estado de S. Paulo,

15 de agosto de 2009 | 19h23

O primeiro semestre do Corinthians foi marcado pelo bom futebol, a conquista de títulos - Campeonato Paulista e Copa do Brasil - e o bom público nos jogos. No Pacaembu, era no mínimo 30 mil pessoas por jogo. Chegou a quase 36 mil na decisão contra o Internacional.

Veja também:

linkCorinthians descarta Vágner Love

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

O clube até tentou ampliar a capacidade do Pacaembu para 44 mil, mas não conseguiu a liberação do Contru. A venda de alguns titulares, a queda de rendimento no Campeonato Brasileiro e a ausência de Ronaldo fizeram a média de público em casa despencar e hoje são 18.151.

Na próxima segunda-feira, os dirigentes do clube divulgarão como será a venda de bilhetes para o segundo turno. Devem fazer um apelo maior para os torcedores retornarem ao estádio e podem usar Ronaldo como garoto-propaganda. Neste domingo, diante do Atlético Mineiro, o público não deve passar dos 20 mil.

"Na realidade o que está gerando a dúvida no torcedor é o fato de não termos disponibilizado os ingressos para o segundo turno. Estamos em negociação para ver qual vai ser o modelo, mas nada que obrigue a dar um maior desconto", disse Lúcio Blanco, diretor de arrecadação do Corinthians.

"Não trabalhamos com queda (de público) pois usamos a média histórica e estamos dentro dela. No ano, nosso retrospecto é de 23 mil por jogo", observou. "Claro, em alguns jogos cai um pouco, temos jogado muito em casa no meio de semana e isso atrapalha também", disse. "Agora nosso termômetro será melhor, pois nossos mandos vão ser só de fim de semana".

O último confronto no Pacaembu foi num domingo, no último dia 2, diante do Avaí (0 a 0) para apenas 13.686 pagantes. A justificativa, aí, é que era início de mês, no qual muitos torcedores ainda não receberam seus salários. Na verdade, a torcida também vem reclamando dos preços dos bilhetes. "Andrés, aqui não tem burguês", é um dos gritos das uniformizadas, protestando contra bilhetes de R$ 30,00 a R$ 200,00.

Os nove jogos do Corinthians como mandante no 2.º turno serão nos fins de semana. Ronaldo deve atuar em seis ou sete deles, o que traz a esperança de casa cheia novamente. O Fenômeno ainda sonha em marcar 30 gols no ano o que já garante emoção. Sem contar que o time terá caras novas e pode apresentar melhor futebol.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.