Daniel Rodrigo/Reuters
Daniel Rodrigo/Reuters

Corinthians fará reunião para tentar libertar os 12 presos em Oruro

Eles foram detidos após a morte de Kevin Espada, durante a partida contra o San José

AE, Agência Estado

25 de março de 2013 | 19h04

SÃO PAULO - O presidente do Corinthians, Mário Gobbi, fará ainda nesta semana uma reunião com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para tratar dos 12 torcedores do clube que seguem detidos na cidade de Oruro, na Bolívia. Eles foram presos depois da partida do time paulista com o San José, pela Libertadores, em jogo que ficou marcado pela morte do jovem boliviano Kevin Beltrán Espada, de 14 anos.

O clube paulista parece disposto a tentar resolver a situação desses torcedores e já na próxima semana fará outra reunião. Gobbi, dessa vez, tratará do assunto com o ministro das Relações Exteriores, Antonio de Aguiar Patriota.

Logo no início da partida entre San José e Corinthians, realizada no dia 20 de fevereiro, um sinalizador partiu da torcida corintiana e acertou Kevin Espada, que não resistiu e morreu na hora. Mesmo após a confissão de um garoto menor de idade, que assumiu ter sido o autor do disparo, a justiça boliviana decidiu manter os 12 torcedores detidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.