Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Corinthians faz balanço positivo de viagem aos Estados Unidos

Enquanto Tite vê evolução técnica da equipe, gerente Edu Gaspar analisa torneio como importante para internacionalização da marca

RAPHAEL RAMOS, O Estado de S. Paulo

18 de janeiro de 2015 | 13h49

O Corinthians desembarca nesta segunda-feira em São Paulo depois de passar dez dias nos Estados Unidos, e tanto o técnico Tite como a diretoria fazem um balanço positivo da pré-temporada no exterior. A avaliação é que enquanto a equipe conseguiu evoluir fisicamente e tecnicamente, a imagem do clube se valorizou internacionalmente. Na última quinta-feira, o Corinthians perdeu por 1 a 0 para o Colônia e no sábado derrotou o Bayer Leverkusen por 2 a 1.

Tite, que está de volta ao Corinthians depois de um ano, destacou o fato de o período fora do país ter sido importante para ele se aproximar dos atletas. "Esse tipo de situação proporciona um contato maior para você conhecer a equipe e o grupo de trabalho", disse. Os atletas ficaram concentrados durante nove dias consecutivos e só tiveram folga neste domingo. Nos Estados Unidos, o Corinthians passou pelas cidades de Fort Lauderdale, Orlando e Jacksonville, todas no estado da Flórida, onde vivem aproximadamente 250 mil brasileiros.

O treinador só lamentou o fato de a viagem ter ocorrido apenas dois dias depois do retorno do elenco das férias. "Sei que o Corinthians tem uma visibilidade mundial muito grande e precisa participar desses torneios para divulgar a sua marca. Mas o ideal é que fosse um pouco mais para a frente." O Corinthians faz o primeiro jogo da fase preliminar da Libertadores contra o Once Caldas, no dia 4 de fevereiro, no Itaquerão. A partida de volta será no dia 11, na Colômbia.

Para o gerente de futebol, Edu Gaspar, a Florida Cup foi uma oportunidade de o time enfrentar rivais de peso para se preparar para a temporada e, ao mesmo tempo, expor a marca do clube. O torneio foi transmitido em 125 países de cinco continentes. "O Corinthians tem a sua bandeira fincada no Brasil e na América do Sul e vamos tentar, pouco a pouco, expandir isso. Não vamos imaginar que dá para fazer tudo de uma só vez, mas o saldo foi bastante positivo. Vi o pessoal da organização surpreso com o público no jogo de Orlando e espantado com o fato de aqui em Jacksonville só ter corintiano no estádio", disse.

O Corinthians tem um acordo com os organizadores da Florida Cup que garante prioridade de participação na competição pelos próximos quatro. A partir de 2016 o formato do torneio deve ser modificado para atrair mais torcedores locais, com a entrada de times dos Estados Unidos - o Orlando City, do meia Kaká, é um deles. A equipes seriam divididas em duas chaves e os dois primeiros colocados disputariam o título.

"O mercado americano é novo no futebol e todo mundo quer entrar aqui. Ainda estamos aprendendo a lidar com esse mercado, mas o principal objetivo da Florida Cup foi atingido, que era levar ao público jogos de qualidade e com alta intensidade. A tendência é tudo melhorar daqui para a frente e o Corinthians faz parte desse projeto", disse o diretor-executivo do torneio, Ricardo Villar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.