Corinthians faz tudo para Tevez jogar

Tevez está fazendo valer os US$ 22 milhões que o MSI gastou na sua contratação. O argentino está fazendo em Porto Feliz (SP) o tratamento mais intensivo de sua vida para se livrar da inflamação na canela direita e poder estrear no Corinthians no sábado, contra o América, no Morumbi.A presença de sua maior estrela pode ser confirmada nesta terça-feira, às 13h30, no exame de ultra-som que fará no hospital São Luís/Morumbi. Se tudo der certo, como espera as diretorias do Corinthians e da MSI, Tevez será usado como antídoto para o clima ruim que já começa a dominar o clube depois das duas derrotas no Campeonato Paulista. "O torcedor quer ver o Tevez em campo no sábado. E eu também", insinua o presidente Alberto Dualib.O dirigente está sendo informado de todo o esforço tanto dos médicos como do argentino. Em Porto Feliz ele tem tomado seus antibióticos religiosamente. Os médicos, para apressar a cicatrização trataram de colocar um curativo e fechá-lo com gaze, que o atacante não pode nem pensar em tirar. Como a comissão técnica está preocupada com o estado físico do jogador, que não treinava desde quinta-feira passada, nesta segunda-feira aconteceu uma cena que foge ao normal do futebol brasileiro.Mesmo com o curativo e mancando levemente, Tevez se submeteu a exercícios de musculação e ainda pedalou em uma bicicleta ergométrica.Está evidente a vontade de apressar a natureza por várias questões em jogo. Ambiciosos, os dirigentes do MSI e do Corinthians exigiram que a FPF colocasse 63 mil ingressos para o jogo contra o América. A carga excessiva com certeza seria um grande desperdício e um fiasco se Tevez não pudesse estrear por ter sofrido um corte na canela por não estar protegido por uma caneleira.Não há como reverter o pedido. Os ingressos são feitos antecipadamente. A FPF tem protocolado a requisição corintiana e já encaminhou para a gráfica a ordem da confecção. Até a empresa Net, que está mostrando as partidas a cabo, quer a confirmação da participação de Tevez para fazer chamadas para o jogo transmitido direto para São Paulo, querendo atrair novos assinantes.Para suportar tanta pressão antes mesmo de jogar, Tevez teve apoio.Também nesta segunda chegou em Porto Feliz o seu empresário Adrian Ruocco e seu amigo particular Javier. Com toda a conivência da diretoria corintiana, os dois circularam com o jogador pelo hotel fazenda El Shaddai. Estava nítido que ambos procuravam ao máximo animar o jogador.Falando nas rádios, o médico Paulo Faria esclareceu o que todos que acompanham os puxados treinamentos corintianos já sabiam: a falta de caneleira em Tevez que abriu caminho para pancadas e a conseqüente infecção. "O Tite exige caneleiras só nos coletivos. O Tevez participou de exercícios com bola. Aí ele estava liberado para jogar como quisesse", disse o médico.Só que foi justamente no treino que várias divididas acontecem. Atrevido, Tevez não tem medo das entradas dos companheiros. Pelo contrário, costuma até rir quando recebe um pontapé. Ele ri porque pelo menos ainda não chegaram aos seus ouvidos boatos dos mais variados tipos. Desde que foi uma formiga que causou a inflação até que na verdade ele estaria com uma doença venérea. Situações que os médicos sabem não ter cabimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.