Corinthians fica completo nesta 2ª

Belém vai receber somente no fim da noite desta segunda-feira o meia Ricardinho e o volante Vampeta, que integraram a seleção brasileira pentacampeã na Copa da Coréia do Sul e Japão. A dupla deve atuar pelo Corinthians contra o Fluminense no próximo domingo, assim como o técnico Carlos Alberto Parreira é esperado na tarde de terça-feira. Apesar dos comentários contrários em Belém, o vice-presidente de futebol do Corinthians, Antônio Roque Citadini, ainda não reassumiu sua função no clube. Para voltar atrás no pedido de demissão, o dirigente quer que o dinheiro dos patrocínios sejam revertidos exclusivamente para o departamento de futebol, o que não acontece atualmente. O presidente Alberto Dualib está tentando para reverter o pedido de demissão. O técnico interino do Corinthians, Jairo Leal, acabou admitindo que ainda não foi contra o Náutico que o time conseguiu deslanchar. Para o treinador, os jogadores sentiram, mais uma vez, a desvantagem em relação aos adversários em termos de ritmo de jogo além de terem feito uma apresentação lenta no primeiro tempo, que acabou resultando no empate por 1 a 1. "Fizemos um bom primeiro tempo, mas cadenciamos demais, exagerando na monotonia. Apesar do calor, poderíamos ter jogado com maior velocidade", disse Leal. Segundo ele, o grupo, que ficou um mês sem disputar jogos oficiais, anda não está na melhor forma física, ao contrário dos adversários que vêm de recente disputa de campeonatos estaduais. "A gente ficou mais atrás, praticamente só na defesa e sem apoiar o ataque, porque o desgaste que está sendo grande", avaliou o zagueiro Fábio Luciano. Outra reclamação do técnico e dos jogadores foi com a altura da grama, muito alta. O problema já havia sido detectado na partida contra o Paysandu e o pedido para aparar a vegetação foi atendido, mas não a contento. Para Leal, isto aumentou o desgaste dos jogadores além de ter ajudado a tornar o ritmo da partida mais lento. O lateral Kleber, que comemorou seu gol abraçando o companheiro Leandro, o qual havia sido substituído minutos antes, ficou satisfeito com seu desempenho. "O melhor de tudo é que o gol saiu no momento em que o Corinthians estava precisando." O goleiro Doni, diz que foi traído no momento em que sofreu o gol do Náutico. "A bola bateu nas costas do Fábio Luciano e acabou desviando", justificou. No Náutico, que foi prejudicado pela arbitragem, que não apontou um pênalti de Rogério em Edu Silva, a maioria saiu de campo satisfeita pela combatividade apresentada. O meia Fumaça, que saiu elogiado pelo técnico Jairo Leal, saiu satisfeito com o resultado. "Melhoramos muito em relação à primeira partida", disse o jogador. Para o volante Sangaletti, o resultado do jogo foi justo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.