José Patrício/AE
José Patrício/AE

Corinthians fica no 0 a 0 com o Tolima

Time decepciona no Pacaembu e precisará de gols para passar de fase na Libertadores

MILTON PAZZI JR., estadão.com.br

26 de janeiro de 2011 | 23h57

SÃO PAULO - O Corinthians decepcionou seus mais de 25 mil torcedores que foram ao Estádio do Pacaembu ao ficar no 0 a 0 com o Deportes Tolima, da Colômbia, no jogo de ida da fase inicial da Copa Libertadores 2011. Um resultado que gerou críticas ao técnico Tite e vaias em geral ao time alvinegro em momentos dos noventa minutos.

Agora, os corintianos jogam por um empate com gols ou vitória na semana que vem (quarta-feira, outra vez às 22 horas de Brasília), na casa do adversário, para conseguir a vaga na fase de grupo. Em caso de novo empate sem gols, aí a disputa é por pênaltis.

Nos noventa minutos ficou claro que o torcedor corintiano não terá facilidade na temporada. Não por causa do adversário, mas pela própria falta de qualidade. Um jogo amarrado, fraco, e com quase nenhuma chance de gols para os dois times no primeiro tempo. Elas existiram, mas bola na rede, nem do lado de fora.

Do Corinthians: aos 30 minutos, Bruno César bateu escanteio para Alessandro, que devolveu ao meia-atacante e ele cruzou com perigo no meio da área para Jorge Henrique desviar de cabeça a bola que passou bem perto da trave direita de Anthony Silva, mas para fora.

No Tolima, Murillo, após ser lançado sozinho na área, fez o gol, mas o auxiliar marcou impedimento - ele não estava -, aos 25 minutos. O mesmo atacante assustou de novo logo na saída do segundo tempo, num chute de fora da área, forte, rasteiro e cruzado, cuja bola passou raspando a trave direita.

Tempo repetido. Curiosamente, a melhor chance do Corinthians no segundo tempo foi, outra vez, passada meia hora: Jucilei recebeu a bola na entrada da área, no lado direito, sozinho e chutou forte, mas acertou apenas o lado de fora da rede. Depois, nova emoção quando, no bate-rebate, aos 34, Dentinho na pequena área chutou a bola em cima do goleiro.

A partir daí virou pressão. Teve chute de Danilo, de Ronaldo e até uma cobrança de falta de Chicão, aos 41 minutos, na entrada da área, que passou pela rede, mas do lado de fora, de um modo que pareceu gol - a torcida do lado oposto das cabines de televisão gritou gol e não acreditou quando o goleiro Anthony Silva cobrou o tiro de meta.

CORINTHIANS - 0 - Júlio César; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Roberto Carlos (Marcelo Oliveira); Ralf, Jucilei e Bruno César (Edno); Dentinho (Danilo), Ronaldo e Jorge Henrique. Técnico: Tite.

DEPORTES TOLIMA - 0 - Anthony Silva; Gerardo Vallejo, Yair Arrechea, Julián Hurtado e Félix Noguera; Gustavo Bolívar, Diego Chará e John Hurtado; Rafael Castillo (Marrugo), Elkin Murillo (Santoya) e Wilder Medina (Gimenez). Técnico: Hernán Torres.

Árbitro - Enrique Osses (CHI); Cartões amarelos - Jucilei (Corinthians), Elkin Murillo e Yair Arrechea (Deportes Tolima); Renda - R$ 1.339.605,00; Público - 25.536 pagantes; Local - Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.