Corinthians fica sem Passarella até 4ª

Daniel Passarella não quer saber de ficar enaltecendo as qualidades de Vágner Love. Isso, pelo menos, até o atacante chegar de fato ao Parque São Jorge. Enquanto a negociação com o CSKA não for concretizada, o técnico prefere falar sobre os atacantes que tem no elenco. O argentino tem feito constantes elogios a Jô e a Bobô, tão contestados pela torcida. A idéia é formar uma espécie de escudo para que os jovens não se abalem com as críticas. Nas entrevistas, Passarella procura sempre dar moral aos dois. "São jogadores de muito futuro e que têm cumprido importante função tática para a equipe", diz o técnico, que teve de viajar às pressas para a Argentina, hoje, para resolver um problema particular. Voltará a São Paulo quarta-feira. Os treinos de amanhã serão conduzidos pelos seus auxiliares, Alejandro Sabella e Márcio Bittencourt. A chegada de Vágner Love ao Parque São Jorge continua vinculada à participação do CSKA na Copa da Uefa. Enquanto o time russo não for eliminado do torneio, ele não vem. O CSKA joga pelas semifinais contra o Parma, da Itália. A primeira partida será quinta-feira e a segunda, dia 5 de maio. Kia Joorabchian, o homem forte da MSI, diz que já tem tudo acertado com o atacante e espera concluir as negociações com o CSKA em breve. O iraniano não fala em valores, mas especula-se que vá desembolsar US$ 10 milhões (pouco mais de R$ 25 milhões) por Vágner Love. "Temos algumas outras opções, mas o Vágner é a prioridade", disse Kia, num programa da TV Bandeirantes, no domingo à noite. Ele não quis revelar quais seriam essas outras opções. Deivid, do Santos, e Luís Fabiano, do Porto, são os mais cotados. Mas Fred, do Cruzeiro, e Fernandão, do Inter, também interessam, segundo Kia. O iraniano dá como certa também a contratação do volante Javier Mascherano, do River Plate. O próximo jogo do Corinthians será domingo, contra o Botafogo, no Rio. O local da partida, porém, virou motivo de controvérsia. Segundo a assessoria do time paulista, será no estádio Giulite Coutinho, em Mesquita, na Baixada Fluminense, como consta no site da CBF. Já a diretoria do Botafogo garante que o será no estádio Luso-Brasileiro, que fica na Ilha do Governador e passou por reforma recentemente para comportar até 30 mil torcedores. Independentemente de onde for, o jogo será com portões fechados para a torcida, já que o Botafogo foi punido por incidentes em seu estádio, o Caio Martins, no Brasileirão do ano passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.