José Patricio/Estadão
José Patricio/Estadão

Corinthians ganha 1º clássico na nova arena do Palmeiras

Em jogo marcado por confronto de palmeirenses com a Polícia Militar, Danilo garante vitória por 1 a 0 e liderança do Grupo 2

O Estado de S. Paulo

08 de fevereiro de 2015 | 19h04

Em um jogo onde teve um pouco de tudo, Palmeiras e Corinthians protagonizaram um clássico no Allianz Parque equilibrado. Uma falha da defesa alviverde fez com que o primeiro clássico realizado no repaginado Palestra Itália tivesse a vitória do time alvinegro por 1 a 0, para frustração dos pouco mais de 20 mil palmeirenses presentes.

Antes da bola rolar, uma confusão entre palmeirenses e a Polícia Militar no lado de fora do estádio quase tirou o brilho do espetáculo. Os bandidos travestidos de torcedores e toda confusão nos últimos dias feita por dirigentes para fazer o clássico com torcida única não foram suficientes para evitar que o primeiro clássico na nova casa alviverde fosse bastante disputado, com emoção e chances de gol para os dois lados.

No Palmeiras, o técnico Oswaldo de Oliveira surpreendeu e deixou Alan Patrick e Dudu no banco, para frustração dos torcedores que esperavam ver o serelepe atacante deitar e rolar no time onde quase foi jogar. Maikon Leite foi escalado e mais uma vez deixou o torcedor de cabelo em pé. 

O técnico Tite pouco cinco titulares: Fagner, Felipe, Elias, Renato Augusto e Emerson, já que na quarta-feira enfrenta novamente o Once Caldas. Quando a bola começou a rolar, a impressão é que o Corinthians estava completo e em sua casa. 

De um lado, o time alvinegro tocava a bola com velocidade e em cima das falhas de posicionamento do adversário. Do outro lado, palmeirenses desorganizados, viam o cruzamento para a área como grande e única jogada para surpreender o rival. 

E foi em uma dessas tentativas que quase abriu o placar. Aos 27, Robinho cobrou falta na cabeça de Vitor Hugo, que cabeceou forte e Cássio fez uma grande defesa. Ironicamente, coube ao zagueiro “entregar” em seguida um gol para o rival.

Aos 32, ele recebeu recuada de Prass e tentou devolver para o goleiro, mas tocou fraco. Petros foi esperto, ficou com a bola e tocou na saída do goleiro para Danilo abrir o placar.

O gol deixou os comandados de Oswaldo ainda mais perdido e os palmeirenses pareciam contar os minutos para acabar o primeiro tempo. No intervalo, Oswaldo colocou Dudu no lugar de Maikon Leite e a mudança fez a equipe voltar um pouco mais equilibrado.

Cássio, aos 12, em uma ato infantil, deixou o Corinthians em uma situação delicada. Após ter recebido cartão amarelo cinco minutos antes, por demorar para amarrar a chuteira, ele foi expulso, novamente por retardar o reinício de jogo. 

Oswaldo então colocou Alan Patrick no lugar de Amaral e o goleiro Walter entrou no lugar de Guerrero. A partir dai, foi o Palmeiras atacando de qualquer jeito e o Corinthians levando perigo nos contra-ataques. 

Foi assim que cada time teve boa chance de marca. Aos 33, Mendoza entrou sozinho na área e bateu para a defesa de Prass. Dois minutos depois, Lucas é quem ficou cara a cara com Walter e o corintiano levou a melhor. 

E assim, o Palmeiras perdeu a segunda em casa e o Corinthians pôde saborear a vitória na casa do rival.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.