Celio Messias
Celio Messias

Corinthians ganha do Linense com time misto e lidera Grupo 2

Alvinegro faz 2 a 0 fora de sua casa e ultrapassa a Ponte Preta na chave, mesmo tendo disputado uma partida a menos no Paulistão

Raphael Ramos, O Estado de S. Paulo

25 de fevereiro de 2015 | 21h25

O Corinthians não fez uma boa partida nesta quarta contra o Linense, mas aproveitou duas falhas do adversário para vencer por 2 a 0 jogo atrasado da segunda rodada do Campeonato Paulista. O placar passou a falsa impressão de que a equipe foi muito superior ao Linense, mas em vários momentos da partida quem controlou as ações ofensivas foi o time do interior.

Mesmo com um jogo a menos do que os adversários por causa da Libertadores, o Corinthians lidera o Grupo 2 do Estadual com 13 pontos e mostra que vai se classificar para a próxima fase sem precisar se esforçar muito.

Tite não contou com Jadson, Danilo e Emerson e sentiu a ausência do trio - Guerrero começou no banco e entrou só no final. As duas equipes começaram o jogo errando muitos passes, e por isso não conseguiam criar chances claras de gol. A grama muito alta do estádio Gilbertão também atrapalhava os dois times. E foi justamente graças a um erro de passe que o Corinthians saiu na frente.

Aos 13 minutos, Gilsinho tentou inverter a jogo para a esquerda, Mendoza roubou a bola, disparou em velocidade, entortou o zagueiro Adalberto e bateu forte, sem chances para o goleiro Anderson. Curiosamente, o Linense passou a jogar melhor depois do gol. A equipe avançou a marcação e passou a atuar mais no campo de ataque. Aos 24 minutos, Gilsinho arriscou de longe e a bola passou raspando a trave direita de Cássio.

O Corinthians, em contrapartida, apostava na transição rápida entre defesa e ataque. Quando os jogadores recuperavam a posse de bola, a ordem era disparar em velocidade. Mendoza era sempre a válvula de escape da equipe.

Faltava, no entanto, criatividade ao Alvinegro para controlar a posse de bola e criar chances de gol. Os laterais, por exemplo, mal apareciam no ataque. Renato Augusto, único meia do time, pegava pouco na bola e praticamente não participava do jogo. Isolado no ataque, Vágner Love era mero figurante.

O Corinthians só não passava sufoco porque faltava qualidade ao ataque do Linense para dar acabamento às jogadas. O time só voltou a levar algum perigo ao adversário aos 40 minutos quando Vagner Love recebeu de Elias, tentou duas vezes, mas chutou para fora.

Quem esteve mais próximo do gol antes do intervalo foi o Linense. Aos 41 minutos, Diego matou no peito e finalizou cruzado para boa defesa de Cássio.

No segundo tempo o Corinthians continuou mal. O time exagerava nos erros de passes de saída de bola, mas aproveitou nova falha do Linense para fazer o segundo gol. Aos 19 minutos, Vágner Love chutou fraco e o goleiro rebateu com o pé esquerdo para o meio da área, onde estava Petros. O volante só teve o trabalho de empurrar para o fundo da rede.

O Linense sentiu o golpe. O gol caiu como uma ducha de água fria no time, que esperava manter o ritmo do primeiro tempo para empatar e, quem sabe, até virar o jogo. Faltando dez minutos para o fim do jogo, Malcom e Guerrero entram em campo para tentar mudar a dinâmica do ataque do Corinthians, mas o time continuou jogando com o freio de mão puxado.

FICHA TÉCNICA

LINENSE 0 X 2 CORINTHIANS

LINENSE - Anderson; Bruno Moura, Adalberto, Álvaro e Igor; Moisés Ribeiro, Memo, Clébson (Serginho) e William Pottker (Nando); Gilsinho (Birungueta) e Diego. Técnico: Luciano Quadros.

CORINTHIANS - Cássio; Fagner, Felipe (Edu Dracena), Gil e Uendel; Ralf, Elias (Malcom), Petros, Renato Augusto e Mendoza; Vagner Love (Guerrero). Técnico: Tite.

GOLS - Mendoza, aos 13 minutos do primeiro tempo; Petros, aos 19 do segundo.

ÁRBITRO - Luiz Vanderlei Martinucho.

CARTÕES AMARELOS - Gilsinho, Felipe, Álvaro, Petros e Memo.

RENDA - Não disponível.

PÚBLICO - 8.135 pagantes.

LOCAL - Estádio Gilberto Siqueira Lopes, em Lins.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.