Daniel Augusto Jr.|Ag Corinthians
Daniel Augusto Jr.|Ag Corinthians

Corinthians gasta mais de R$ 50 milhões para montar elenco atual

Diretoria investiu alto este ano em contratações, mas retorno técnico ficou muito longe do esperado

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

19 de novembro de 2016 | 06h01

Além das dificuldades financeiras, com atraso do pagamento do salário dos jogadores e dificuldades para reforçar a equipe, a crise técnica também tem atrapalhado Oswaldo de Oliveira, apesar de a diretoria do Corinthians ter investido alto para montar o elenco. Foram gastos cerca de R$ 51,2 milhões no atual elenco, alvo de muitas críticas nos últimos jogos. 

A diretoria corintiana contratou pelo menos dez reforços para a temporada. Jogador mais caro e tratado como uma das principais novidades, o meia Giovanni Augusto chegou do Atlético-MG após o clube receber R$ 15 milhões pelo atleta, que ficou famoso por ter sido o responsável pelo primeiro gol marcado na Arena Corinthians – quando defendia o Figueirense. 

Marquinhos Gabriel, após boa passagem pelo Santos, aportou no Corinthians vindo do Al Nassr, da Arábia Saudita, comprado por R$ 10, 5 milhões, em abril. Pouco antes, o Libertad paraguaio embolsou R$ 6 milhões por Balbuena, contratado para ser o “xerife” da defesa, desfalcada com as saídas de Felipe e Gil. 

Em janeiro, Guilherme foi contratado do Atlético-MG por R$ 5,7 milhões. Já Marlone e Gustavo custaram R$ 4 milhões cada. O meia disputou o Brasileiro de 2015 pelo Sport e foi anunciado em dezembro como primeiro reforço da temporada. 

O atacante Gustavo, chamado de Gustagol, ainda não honrou o apelido. No clube desde agosto, ainda não marcou um gol sequer, após aparecer com destaque na Série B pelo Criciúma.

O caso curioso é o de André. Ele chegou em janeiro do Sport, por R$ 3,7 milhões, e em agosto foi negociado para o Sporting-POR. Quem também não está mais no clube é Alan Mineiro. O meia foi contratado do Bragantino por R$ 1 milhão, não rendeu por estar fora de forma, e acabou emprestado justamente para o clube de Bragança.

Dos possíveis titulares para o jogo com o Inter, segunda-feira, no Itaquerão, Vilson é o mais barato. Ele chegou por empréstimo de graça em janeiro e foi contratado em julho por R$ 500 mil do SEV/Hortolândia, time do interior do Estado. 

O jovem Jean estava no Paraná, foi contratado por R$ 800 mil, mas tem sido pouco aproveitado por Oswaldo.

A reformulação do elenco se deu após os principais atletas do time campeão brasileiro em 2015 deixarem o clube. No total, o clube arrecadou mais de R$ 100 milhões com a saída dos jogadores, a maior parte utilizada para pagar dívidas antigas. 

A dificuldade financeira fica evidente ao se constatar que o Corinthians voltou a atrasar salários, algo que não ocorria há mais de um ano. O lateral-direito Fagner confirmou que os atletas ainda esperam pelo pagamento, que deveria ter ocorrido no último dia 7, foi adiado para o dia 14 e depois para o dia 17, mas o débito ainda não foi quitado. 

“Não foi pago o salário dos atletas. Parece que os funcionários estão recebendo normalmente. Espero que isso seja resolvido, mas ninguém falou nada ainda com a gente’’, disse Fagner. “Mandei uma mensagem para o Alessandro (coordenador técnico). Ele ficou de ver e iríamos conversar para tentar resolver esse problema.” O lateral e o goleiro Cássio são os únicos titulares da equipe campeã brasileira a permanecerem no Corinthians. 

 

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.