Corinthians goleia e mantém 100%

O Corinthians segue com 100% de aproveitamento na Copa Libertadores da América. Nesta terça-feira, no Pacaembu, a equipe corintiana goleou o The Strongest, da Bolívia, por 4 a 1 e chegou aos 9 pontos em três jogos disputados no grupo 8 da competição continental.O resultado deixou os corintianos perto da segunda fase da Libertadores. Os brasileiros precisam de somente mais um ponto, nos três jogos que restam, para garantir matematicamente a classificação. Isso porque Fênix, Cruz Azul e The Strongest estão empatados com três pontos. Dessa forma, apenas um deles pode vencer as três partidas de volta e chegar a 12. Outro alcançaria, no máximo, duas vitórias. Ou seja, nove pontos no total. Assim, com 10, o Corinthians seria, na pior das hipóteses, o segundo colocado do grupo.O Corinthians terminou o primeiro tempo com a vantagem de 2 a 1, mas encontrou problemas para vencer a retranca boliviana. O The Strongest se apresentou com cinco zagueiros e três volantes que participavam ativamente da marcação. A idéia do técnico Luiz Orozco era fechar os espaços em seu campo defensivo e especular um eventual erro do adversário para que pudesse surpreender. Nem mesmo quando Rogério fez 1 a 0 aos 14 minutos, aproveitando um bom cruzamento de Liedson, o The Strongest mudou de postura. Os bolivianos só ousavam alguma jogada ofensiva desde que isso não comprometesse o seu sistema defensivo. Lançamentos longos na direção do rápido Ledesma eram quase sempre o caminho único para o ataque. Estava claro o plano do time visitante: era empatar ou perder de pouco no Pacaembu.Num desses lances isolados, aos 18 minutos, o The Strongest chegou ao empate. A bola foi lançada nas costas de Rogério para Ledesma, que chegou até a linha de fundo e resolveu arriscar o chute a gol. Doni, que provavelmente esperava pelo cruzamento, demorou para cair e a bola entrou entre o seu corpo e a trave direita. Apesar do empate, o Corinthians teve o mérito de não perder a cabeça. A torcida corintiana também colaborou para isso, apoiando a equipe o tempo todo. Aos 32 minutos, numa jogada de bola parada, saiu o segundo gol. Rogério ergueu da direita na risca da pequena área. Anderson apareceu de trás e cabeceou sem chances para Soria: 2 a 1.Daí até o final só deu Corinthians. A única chance para o The Strongest foi uma saída em falso de Doni. Por sorte, Ledesma desta vez estava desatento e perdeu a chance do empate.No segundo tempo, um retoque sutil do técnico Geninho ajeitou a equipe. Ao liberar Kléber, que fez um primeiro tempo muito retraído, o time todo se soltou. Gil passou a desequilibrar pela esquerda e o passe preciso de Jorge Wágner começou a entrar. Com essa nova postura, o volume de jogo também aumentou demais. Aos 13 minutos, aproveitando uma bola resvalada no árbitro, o contra-ataque corintiano foi mortal. Jorge Wagner tocou para Gil e acompanhou a jogada. Alguns metros depois, Gil devolveu-lhe a bola já na entrada da área. Ele, então, chutou de pé esquerdo, no ângulo direito de Soria, fazendo 3 a 1.Daí até o quarto gol foi só uma questão de tempo. Aos 26 minutos, numa bela jogada individual, Gil passou por dois adversários, chegou à linha de fundo e cruzou para trás. Matoz conseguiu afastar, mas a bola sobrou limpa para Liedson, que teve apenas o trabalho de concluir, de cabeça. Depois disso, o Corinthians praticamente parou. E começou a pensar no São Paulo.Afinal, o jogo desta terça-feira acabou servindo como um treino de luxo para a primeira partida da final do Campeonato Paulista, domingo, contra o São Paulo. Na Libertadores, o próximo adversário corintiano é o Cruz Azul, dia 26, no México.Ficha técnica:Corinthians: Doni; Rogério, Fábio Luciano, Anderson e Kléber (Roger); Fabinho, Vampeta (Fabrício) e Jorge Wagner; Leandro (Renato), Liedson e Gil. Técnico: Geninho.The Strongest: Soria; Gutiérrez, Jiguchi, Carballo e Coelho; Arteaga (Sartori), Castillo, Cristaldo e Sartori; Ledezma e Gigena. Técnico: Luiz Orozco.Gols: Rogério, aos 14, Ledezma, aos 18, e Anderson, aos 32 minutos do primeiro tempo; Jorge Wagner, aos 13, e Liedson, aos 26 do segundo.Árbitro: Oscar Sequeira (ARG).Cartão amarelo: Cristaldo, Kléber, Jiguchi, Castillo, Liedson, Gutierrez, Martos, Arteaga e Fabrício.Renda e público: Não divulgados.Local: Pacaembu, em São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.