Corinthians ignora ameaça de greve do Comercial no Paulistão

'Trabalharemos como se fosse ter jogo', adianta supervisor de futebol, Saulo Magalhães

Fábio Hecico, Agência Estado

25 de fevereiro de 2014 | 21h00

SÃO PAULO - O Corinthians já ameaçou fazer greve no Paulistão após invasão da torcida em seu CT e agora pode estar do outro lado. O elenco do Comercial, adversário desta quarta-feira, no Pacaembu, pensa seriamente em não entrar em campo por causa dos salários atrasados do mês de janeiro. O clube da capital não se opõe, mas não mudará sua postura para a partida.

Sem ser notificado sobre a possibilidade de o Comercial não entrar em campo, o Corinthians fará toda a preparação para o confronto. "Não fomos notificados pelo Comercial e por ninguém sobre greve. Na verdade, nem estava sabendo dessa possibilidade. Porém, trabalharemos como se fosse ter jogo", adianta o supervisor de futebol corintiano, Saulo Magalhães.

O elenco está concentrado no CT do Parque Ecológico desde esta terça à tarde. Logo após o treino, os jogadores ficaram no local. Já jantaram e devem ter uma palestra de Mano Menezes. Na quarta-feira, tudo também será destinado ao jogo, no qual, além da vitória, o Corinthians ainda tentará diminuir seu saldo negativo de quatro gols.

"Estamos todos concentrados para uma partida de futebol. Na quarta vamos para o Pacaembu normalmente, entraremos no gramado e esperaremos o adversário", adiante Saulo. "É nosso obrigação ir até lá e esperar por 30 minutos. Caso o Comercial realmente faça greve, daí esperamos a decisão do árbitro."

INGRESSOS

O clube está tão confiante de que o jogo vai ocorrer normalmente que até anuncia a venda de ingressos nas bilheterias do Pacaembu para esta quarta-feira. O palco do jogo será o único ponto de venda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.