Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Corinthians inicia semana decisiva na Libertadores com apenas oito titulares

O meia Jadson, o volante Ralf e o goleiro Cássio buscam recuperação no departamento médico

Gonçalo Junior, Estadão Conteúdo

27 Agosto 2018 | 12h16

O Corinthians voltou aos treinamentos na manhã desta segunda-feira com três titulares no departamento médico: o meia Jadson, o volante Ralf e o goleiro Cássio. Os dois primeiros não foram ao campo do CT Joaquim Grava, em São Paulo, para realizarem trabalhos regenerativos após a vitória sobre o Paraná por 1 a 0, no último sábado, na Arena Corinthians.

Jadson foi o destaque na vitória diante do Paraná. Ele deixou os atacantes na cara do gol em mais de uma ocasião e garantia um jogo dinâmico. Além disso, acertou uma bola na trave. Ralf teve atuação regular. Os paranaenses conseguiram equilibrar a posse de bola e criar situações de gol, principalmente no primeiro tempo.

O caso de Cássio é mais preocupante. Depois de ter sido substituído com dores no quadril, causadas por uma queda no jogo, o goleiro faz tratamento intensivo para se recuperar para a partida decisiva da Copa Libertadores. Nesta quarta-feira, o Corinthians recebe o Colo-Colo, pelas oitavas de final, e precisa reverter a desvantagem do jogo de ida, quando os chilenos venceram por 1 a 0.

O técnico Osmar Loss reconheceu que o time pode melhorar, mas destaca a importância do resultado. "Copa muitas vezes se ganha jogando feio, mas eu sou um treinador que acha que um bom desempenho facilita o serviço da vitória. Era o momento de buscar o resultado de qualquer modo, com um gol de bola parada, como aconteceu, mas a gente tem muito a melhorar", afirmou.

Além de Cássio, o departamento médico cuida do atacante Jonathas, que reclama de dores musculares na coxa direita. Os outros oito titulares do final de semana treinaram no campo: Fagner, Pedro Henrique, Henrique, Danilo Avelar, Douglas, Pedrinho, Clayson e Roger. O paraguaio Romero, que deverá voltar à equipe após cumprir suspensão, também treinou normalmente.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.