Corinthians inicia sua maratona

O Corinthians dá início neste sábado, diante do Paraná, no Pacaembu lotado ? os ingressos estão esgotados desde o início da semana ?, ao período mais crítico de sua maratona. Serão três partidas em apenas seis dias. Depois dos paranaenses, a equipe de Parque São Jorge encara o São Paulo, na segunda-feira, e o Paysandu, em Belém, na quinta. E engana-se quem achar que o técnico Antônio Lopes pensa em tirar o pé do acelerador e dar um refresco aos seus atletas. O treinador segue batendo na tecla de que ?ninguém será poupado? enquanto os exames do fisiologista Renato Lotufo não apontarem riscos. ?Se algum jogador ficar de fora de qualquer partida, isso não significa que está sendo poupado, mas sim que não tem condições físicas?, explica Lopes.Por isso, o Corinthians que encara o Paraná tem grandes chances de ser o mesmo que voltará a campo daqui pouco mais de 48 horas para repetir o clássico contra o São Paulo ? anulado pelo escândalo do apito ? e que enfrentará a longa viagem até Belém para a partida contra o Paysandu. ?Para escalar, só dependo do que mostrar a revisão médica feita após cada jogo?, completa o técnico. A força máxima deste sábado terá apenas uma alteração em relação aos últimos jogos. Bruno Octávio segue fora de combate em razão de uma torção no tornozelo direito. Como Fabrício cumpre suspensão, a vaga caiu no colo de Wendel, que funcionará como terceiro zagueiro quando necessário, liberando um pouco mais Marcelo Mattos para apoiar os meias. No fim do treino, um susto: o zagueiro Marinho também sofreu entorse no tornozelo direito ao pisar em falso depois de saltar para cabecear a bola. Imediatamente, Antônio Lopes mandou o jogador para o vestiário. Marinho saiu mancando e passaria a noite sob observação dos médicos.

Agencia Estado,

22 de outubro de 2005 | 09h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.