Corinthians já fez duas partidas com portões fechados em sua história

Pelo Brasileirão de 2005 clube recebeu Flamengo e Fluminense com estádio vazio em Mogi-Mirim

O Estado de S. Paulo,

26 de fevereiro de 2013 | 17h31

SÃO PAULO - Jogar para um estádio sem torcida e com portões fechados não é novidade para o Corinthians. A punição da Conmebol ao clube para a partida desta quarta-feira contra o Millonarios, pela primeira fase da Copa Libertadores, repete duas ocasiões do Campeonato Brasileiro de 2005.

Na época o time recebeu Fluminense e Flamengo em Mogi-Mirim e sem público como punição da CBF a incidentes no clássico com o São Paulo, no Pacaembu. Naquela partida em que o time foi derrotado por 5 a 1, torcedores invadiram o campo e lançaram objetos no gramado. Inicialmente a pena era de três jogos com portões fechados, mas posteriormente o Corinthians conseguiu diminuir para apenas dois.

FICHAS DOS JOGOS

CORINTHIANS 4 x 2 FLAMENGO (12/06/2005)

Gols: Jô, 23/1ºT, Abuda, 7/2ºT, Fabiano Oliveira, 28/2ºT, Roger, 33/2ºT, Jean, 26/2ºT, Jô, 28/2ºT.

CORINTHIANS: Fábio Costa; Betão, Wendel e Anderson; Edson Sitta, Ronny (Bruno Octávio), Rosinei, Roger e Gustavo Nery; Abuda e Jô. Técnico: Márcio Bittencourt.

FLAMENGO: Diego; Léo Moura (Renato Augusto), Fabiano (Júnior), Fernando, Júnior Baiano e André Santos (Geninho); Jônatas, Da Silva e Renanto; Jean e Fabiano Oliveira. Técnico: Celso Roth.

CORINTHIANS 0 x 1 FLUMINENSE (26/06/2005)

Gol: Gabriel, 20/2ºT

CORINTHIANS: Fábio Costa; Betão, Marinho e Wendel (Hugo); Edson Sitta, Rosinei, Carlos Alberto, Roger (Wilson) e Ronny (Coelho); Abuda e Jô. Técnico: Márcio Bittencourt.

FLUMINENSE: Kléber; Gabriel, Antônio Carlos, Igor e Juan; Marcão, Radamés, Romeu e Juninho (Zé Carlos); Rodrigo Tiuí (Beto) e Leandro (Lino). Técnico: Abel Braga.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.