Corinthians já pensa no Cianorte

O clima no vestiário do Corinthians após o empate com o Ituano não era de tristeza. As remotas chances de tirar o título do São Paulo aliadas à preocupação com o decisivo jogo de quarta-feira, contra o Cianorte, não deixaram que o time se abatesse com o título tricolor. Pelo contrário, a sensação era de dever cumprido. Ninguém esconde que o Campeonato Paulista está servindo como preparação para o Brasileiro.O técnico Daniel Passarella foi claro quando perguntado se o empate que deu o título ao Tricolor o deixou frustrado. ?Dá para se sentir frustrado se em seis jogos (no campeonato paulista) desde que assumi o time ganhamos seis e empatamos dois?, disse, levantado os braços. E foi logo adiantando que o pensamento agora está totalmente voltado para o Cianorte. Tanto que o time nem terá folga. Nesta segunda-feira mesmo vai treinar pela manhã.E o técnico já tem dois grandes problemas para resolver. Coelho e Gil machuram-se logo que entraram em campo contra o Ituano. ?A dor é muito forte, não sei se jogo?, revelou o lateral Coelho. O mesmo acontece com Gil, que entrou no lugar de Tevez e saiu contundido menos de cinco minutos depois com dores na coxa direita, deixando o time com dez jogadores em campo, já que todas as substituições já tinham sido feitas. Os dois serão submetidos hoje a exames a fim de saber com mais precisão qual é o problema, mas um dos médicos do clube, Paulo Faria, já avisou que será difícil a presença dos dois em campo na quarta-feira. ?Só entram se estiverem 100%?, afirmou. O fato dos dois jogadores se contundirem logo após entrarem no gramado não preocupa o médico, que descartou qualquer falha no aquecimento. ?Foi uma coincidência?.Roger mais uma vez foi substituído no segundo tempo, mas desta vez não houve polêmica. O próprio meia disse que pediu para sair. ?Cansei, até porque foram 10 dias de treino integral. Fiquei cansado pela carga de trabalho?. Passarella elogiou a atuação do meia e confirmou que ele pediu a substituição. Roger saiu aplaudido de campo quando Hugo entrou em seu lugar. Mas Passarella foi chamado de burro pelos torcedores quando tirou Tevez para a entrada de Gil. A torcida, que vibrou quando Gil saiu do aquecimento, não gostou da mudança. O treinador minimizou o protesto, dizendo que teinha de pensar no jogo contra o Cianorte.Alguns jogadores, porém, já parecem pensar no Campeonato Brasileiro. Falando sobre o título do São Paulo, Roger se ?esqueceu? da Copa do Brasil. ?O São Paulo foi melhor desde o começo, mas no Campeonato Brasileiro as coisas vão ser diferentes?, disse, sem citar a partida contra o time paranaense.Para Wendell, o importante é marcar logo contra o Cianorte, já que a diferença é grande. Passarella disse que não fará nenhum trabalho de motivação especial para o jogo. ?Os jogadores já sabem que é importante?. O técnico argentino, mesmo sem ter conseguido a vitória, acha que o Corinthians foi bem.?Erramos muito nas finalizações, mas o importante foi ter criado?.

Agencia Estado,

03 de abril de 2005 | 19h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.