Corinthians já sonha com a Copa Libertadores

Meia-atacante Diogo Rincón fica empolgado com classificação na Copa do Brasil e traça planos para o time

Fábio Hecico, O Estado de S. Paulo

01 de maio de 2008 | 20h13

Uma goleada muda o astral de qualquer um. E, se for jogador do Corinthians, então... Autor de dois gols nos 4 a 0 sobre o Goiás, o meia-atacante Diogo Rincón curtiu nesta quinta-feira, pela primeira vez, o gostinho da fama ao visitar o memorial do clube. Distribuiu autógrafos e já fala em renovação do contrato, que termina em 31 de dezembro. "Espero ficar aqui na próxima temporada, disputar a Série A e a Copa Libertadores", disse o jogador. Discurso ousado que tomou conta de todos os corintianos após a goleada.Veja também: Corinthians: técnico prega respeito e pede calma após goleada Raça retorna e Corinthians se classifica na Copa do Brasil  Mano Menezes elogia postura da equipe do CorinthiansO time e a diretoria dão como certo o acesso na Série B e agora começam a sonhar com a conquista da Copa do Brasil. Na matemática, faltam apenas seis jogos para voltar à competição intercontinental. E a fórmula é simples e barata: a força vinda das arquibancadas.A idéia, assim, é manter os ingressos a R$ 10,00. A ordem é desestabilizar os rivais. "É difícil arrumar o time por causa do barulho no Morumbi", afirmou Caio Júnior, treinador do Goiás. "Eu falava, gritava, e ninguém me ouvia."O jogo de ida com o São Caetano, pelas quartas-de-final, está confirmado para terça-feira, no Morumbi. A volta ocorre no dia 13, em local indefinido. A venda dos ingressos deve começar amanhã. A diretoria agora acredita levar 68 mil pessoas para incentivar o grupo - anteontem, foram mais de 50 mil. No duelo, Mano Menezes poderá utilizar o meia Eduardo Ramos, recém-chegado.Com a dificuldade de contratação de um camisa 9 - a diretoria da Portuguesa bate o pé e garante não liberar Christian -, Rincón pode "quebrar o galho" na função. Ele seria deslocado para a frente até a direção contratar o tão sonhado homem-gol, que pode chegar só em agosto, com a abertura da janela de transferências internacionais - embora os dirigentes prometam novidades para esta sexta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.