Corinthians joga com dupla obrigação

Vencer o Sampaio Corrêa, nesta quarta-feira, às 20h30, no Pacaembu, é duplamente obrigação para o Corinthians. Primeiro porque o time de Tite precisa dar uma resposta positiva à torcida após a derrota para o Santos. E depois, porque a Copa do Brasil é o principal objetivo no primeiro semestre.Para continuar na competição, um empate sem gols bastaria, já que no jogo de ida o placar ficou no 1 a 1. Se der outro empate pelo mesmo placar, a vaga será decidida nos pênaltis. E a partir dos 2 a 2, a vantagem para a ser do time maranhense.Apesar da vantagem teórica, Tite cobra uma vitória. O treinador é o primeiro a reconhecer que o time se abateu com a derrota para o Santos, agravada pelo placar dilatado - 3 a 0. No entanto, ele aposta no poder de reação do Corinthians. "A equipe sabe que precisa reverter uma situação negativa, mas tem consciência de seu poder. É por isso que eu peço a compreensão do torcedor. Não se pode esquecer que esse grupo tem uma média de 21 anos e que precisa do apoio lá de fora."Tite passou os dois últimos dias trabalhando mais o lado emocional do que a parte técnica. O técnico estava muito preocupado com o abatimento do grupo após a derrota de domingo. Ele próprio sentiu na própria carne o mesmo abalo e chegou até a pensar na hipótese de sugerir silêncio total ao grupo na segunda-feira."Foi uma segunda-feira de cara fechada, uma segunda-feira sem sorriso. Se fosse possível, seria uma segunda-feira de silêncio, sem entrevistas, sem participação de programas esportivos, porque a derrota para o Santos, e ainda mais por 3 a 0, machucou demais. Nos feriu tanto quanto a nossa torcida. Recuperar-se emocionalmente foi tão difícil quanto importante. A situação melhorou nas últimas 24 horas, mas o processo total de recuperação, infelizmente, ainda não se completou", afirmou Tite.Para completar o trabalho não há outra saída: é preciso muito mais do que vencer o Sampaio Corrêa. "É preciso vencer e convencer, jogar bem. Só assim você se recupera de um abalo emocional por uma derrota como a de domingo. E não venham me dizer que uma derrota por 3 a 0 é como a de 1 a 0. Só que agora chegou o momento de a equipe mostrar a sua grandeza. E o grupo sabe disso, sabe que precisa vencer e convencer para recuperar a confiança", disse o treinador.Apesar da derrota na Vila, Tite vai manter o esquema 4-4-2. O técnico também confirmou a volta de Carlos Alberto e a estréia de Sebá, cuja documentação finalmente foi regularizada na CBF. Betão e Dinelson perderam a posição no time.

Agencia Estado,

16 de fevereiro de 2005 | 10h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.