Corinthians mantém esquema ofensivo

O Corinthians vai tentar a classificação inédita para as semifinais da Copa Mercosul diante do Universidad Católica, do Chile, amanhã, às 21h45, no Pacaembu. O campeão paulista nunca passou das quartas-de-final da competição sul-americana. Embora o título da Mercosul tenha apenas valor financeiro (o título vale US$ 4 milhões ao campeão), o técnico Vanderlei Luxemburgo diz que além de o torneio representar um reforço no caixa do clube, a Mercosul é uma das poucas conquistas que ainda não faz parte da história do Corinthians. "Por isso, que encaramos o jogo de grande importância", disse o treinador, que lamenta a ausência de Dida, César Sampaio e Renato, três titulares que não estão inscritos.A equipe brasileira precisa tirar a desvantagem do primeiro jogo.O Universidad venceu o primeiro por 2 a 1, há uma semana, no Chile, por isso joga pelo empate. O Corinthians terá de vencer por dois gols de diferença. Se vencer por um , a decisão será nos pênaltis. Mesmo assim, a equipe não treinou hoje cobranças de pênaltis. "Não será preciso, vamos conseguir a classificação no tempo normal", disse Scheidt. Luxemburgo justificou a falta de treinar pênaltis, entendendo que isso "é muito relativo". "As vezes a gente treina dez vezes um batedor, e na hora ele perde como aconteceu com Marcelinho", afirmou o técnico ao lembrar as semifinais da Taça Libertadores de 2000 contra o Palmeiras. O time deverá ser ofensivo com três atacantes, como ocorreu na vitória sobre o Santos por 2 a 0. O substituto do goleiro Dida será Doni. Otacílio entra no lugar de César Sampaio, e Deivid deverá ser mantido na equipe no lugar de Renato. Luxemburgo quer o time pressionando o adversário a todo momento. "Não há dúvidas que eles vão jogar na defesa", afirmou Luxemburgo. "Temos de atacar, mas sem perder a calma para não entrar na catimba do adversário." O treinador corintiano conta com o apoio maciço dos torcedores no Pacaembu. A diretoria atendeu ao pedido do técnico e fez um abatimento no preço dos ingressos, justamente para facilitar a presença de milhares de torcedores no estádio. A arquibancada atrás do gol de entrada e do tobogã custará R$ 5,00 e R$ 3,00 estudantes. A arquibancada central, com melhor localização no estádio, custará R$ 15,00 e R$ 8,00 estudante. Numerada R$ 25,00 e criança acompanhada não pagará ingresso. "A vitória sobre o Santos deu nova motivação para o time e a torcida. Esperamos o Pacaembu lotado", disse o técnico, que só vai definir a equipe pouco antes da partida. "Preciso ver como o adversário vai jogar. Lá eles atuaram com três atacantes, mas acho que aqui vão mudar o esquema", afirmou Luxemburgo. Os jogadores estão otimistas. Ainda não se conformaram da forma como o Corinthians perdeu a primeira em Santiago do Chile. "Se a gente tiver mais atenção e repetir o empenho da partida contra o Santos podemos conseguir a classificação", disser Ricardinho, que considera a permanência da equipe na Mercosul uma motivação para o time continuar lutando pela classificação na competição nacional. O Corinthians está de olho na convocação da seleção para os jogadores que atuam no futebol brasileiro, visando as partidas contra a Bolívia e Venezuela, pelas eliminatórias para a Copa do Mundo. No Parque São Jorge dois atletas vivem a expectativa: Dida e Luizão. Para Luxemburgo representa desfalques pelos menos em dois jogos pelo Brasileiro contra o Vasco, dia 8, e São Caetano, dia 11. No fim da tarde de hoje, o Corinthians teve a confirmação da mudança do clássico regional contra o São Paulo para sábado, em São José do Rio Preto. Luxemburgo não quis se pronunciar sobre o assunto. "Só falo sobre isso depois. Não podemos esquecer que nossa preocupação no momento é o Universidad Católica", disse o técnico. O Corinthians deve jogar com Doni; Fabinho, Scheidt, Batata e Kléber; Rogério, Otacílio, Ricardinho e Deivid; Gil e Luizão.

Agencia Estado,

30 de outubro de 2001 | 19h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.