Em baixa no segundo turno, Corinthians faz as contas para o título

Líder com nove pontos à frente dos perseguidores mais próximos, alvinegro calcula que mais quatro vitórias serão suficientes

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

21 Outubro 2017 | 07h00

O técnico do Grêmio, Renato Gaúcho, profetizou ao final do primeiro turno do Brasileiro que o Corinthians iria despencar na tabela. A declaração, que rende piadas até hoje, se confirmou em parte, já que o desempenho da equipe caiu bastante, mas na mesma proporção que o desempenho dos rivais. Assim, mesmo não encantando mais, o time de Fábio Carille vai nadando de braçadas rumo ao título. 

+ Convocação de Cássio deve promover estreia de Walter no Corinthians em 2017

De acordo com o site Infobola, após a última rodada, o Corinthians ficou com 83% de chance de título. O Palmeiras aparece em segundo lugar, com 7%, seguido por Grêmio, com 5%, Santos, com 3%, e Cruzeiro e Flamengo, empatados com 1%. 

No total, 75% do campeonato já foram realizados. Faltam apenas nove rodadas e a diferença do líder para os concorrentes é de nove pontos, ou seja, serão necessárias pelo menos mais três partidas para alguém alcançar o líder. A queda de rendimento, e de resultados, do Corinthians serviu para despolarizar a disputa do time paulista com o Grêmio. Hoje, Palmeiras e Santos chegaram aos mesmos 50 pontos dos gaúchos e também sonham em bater no topo. 

No segundo turno, o Corinthians somou 12 pontos, o que lhe daria apenas a 16.ª melhor campanha. O Grêmio tem 11 pontos e ficaria em 17.º lugar. O melhor do returno é o Cruzeiro, com 20. Já Palmeiras aparece com 18 e o Santos tem 15.

“Os três têm chances de título e nós ainda temos um confronto com o Palmeiras, mas não com Grêmio e Santos. O nosso foco é sempre o próximo jogo, pois não adianta ficar pensando se vai ou não encarar algum concorrente direto e perder os outros jogos. São 27 pontos em disputa e temos nove de vantagem. Tem muita coisa para acontecer ainda”, analisou o zagueiro corintiano Balbuena. 

A irregularidade dos times da ponta da tabela fez Fábio Carille, adepto da matemática, deixar de lado a calculadora e passar a pensar somente em administrar a vantagem. 

+ Balbuena prevê jogo difícil contra o Botafogo: 'Rivais já sabem como jogamos'

+ Podcast Corinthians: é cedo para jogar com o regulamento debaixo do braço?

No meio do primeiro turno, ele dizia que 72 pontos eram suficientes para ser campeão. Ao término da primeira etapa do campeonato, o número mudou para 78. Antes da partida contra o Bahia, alterou a meta para 73, mas recentemente afirmou que tudo mudou e não quer mais fazer projeções. “Com a campanha que estamos fazendo, os adversários deveriam estar mais perto, mas isso não está acontecendo”, explicou o treinador.

Cálculo simples. Informalmente, porém, a comissão técnica alvinegra acredita que vencer todos os jogos que restam em casa deve ser suficiente para o garantir o título. O Corinthians ainda recebe o Palmeiras, Avaí, Fluminense e Atlético-MG, ou seja, 12 pontos. Algo que tem incomodado os corintianos é a desconfiança. “Se para nós está ruim, imagine para os outros clubes”, ironizou Carille.

O Corinthians terá um fim de semana diferente. Como só jogará na segunda, contra o Botafogo, os jogadores e Carille poderão acompanhar seus concorrentes em ação. O Santos joga neste sábado com o Atlético-GO e o Grêmio recebe o Palmeiras, no domingo.


 

Mais conteúdo sobre:
Corinthians Fábio Carille

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.