Daniel Augusto Jr.Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr.Ag. Corinthians

Corinthians mostra preocupação e confirma força máxima na Copa do Brasil

Caldense é o adversário do time de Fábio Carille na primeira fase

Gonçalo Junior, O Estado de S. Paulo

07 Fevereiro 2017 | 19h22

O Corinthians vai enfrentar a Caldense nesta quarta-feira, às 21h45, pela primeira fase da Copa do Brasil, com a formação titular. A escalação será a mesma que venceu o São Bento, pelo Campeonato Paulista, em Sorocaba. No treino desta terça-feira, em Poços de Caldas, o técnico Fábio Carille confirmou a equipe com Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Moisés; Gabriel; Giovanni Augusto, Fellipe Bastos, Rodriguinho e Marlone; Jô.

Além de buscar entrosamento, a escalação dos titulares também mostra certa preocupação com o novo regulamento definido pela CBF para a Copa do Brasil. Com as novas regras, a primeira fase é decidida em jogo único - nos anos anteriores, ela era definida em duelos de ida e volta, a não ser que o visitante triunfasse por dois gols de diferença ou mais no primeiro confronto. O Corinthians tem a vantagem do empate nesta quarta-feira. Em caso de derrota, no entanto, a equipe será eliminada de maneira precoce.

"(O jogo) Passa a ser mais decisivo ainda. Como era feito até o ano passado, o regulamento dava chance de ter erro, hoje não tem mais essa chance. Por isso concentração total para fazer um grande jogo e conseguir a classificação amanhã", afirmou o técnico Fabio Carille na entrevista coletiva concedida em Poços de Caldas.

No treino da tarde desta terça-feira, Carille procurou simular situações que poderão se repetir na partida. "Tentamos uma situação real, de tanto atacar como defender numa situação de jogo", afirmou o treinador.

O estádio estará lotado. Todos os sete mil ingressos foram vendidos. No treino desta tarde, os corintianos dedicaram vários minutos para distribuir autógrafos para os torcedores no final da atividade.

Mais conteúdo sobre:
futebol Corinthians Copa do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.