Tiago Queiroz/Estadão - Arquivo
Tiago Queiroz/Estadão - Arquivo

Corinthians mostra sua casa à Fifa para avaliar nova arena

Evento-teste contra o Figueirense será o único antes de o estádio de abertura da Copa do Mundo

Vítor Marques,

18 de maio de 2014 | 07h30

SÃO PAULO - O jogo contra o Figueirense será, sem dúvida, um marco para o corintiano. Pela primeira vez o time jogará em sua nova casa, o Itaquerão. O estádio será inaugurado de fato neste domingo – embora não esteja pronto, a menos de um mês da abertura da Copa do Mundo.

A partida desta tarde, às 16h, será o centro das atenções do futebol brasileiro. Mesmo porque será a única oportunidade para COL, Fifa e governo testarem o estádio que no dia 12 de junho vai receber a abertura do Mundial, o jogo entre Brasil e Croácia. Do transporte público à tecnologia (internet, telefonia celular, transmissão de tevê), tudo será avaliado. O nível de exigência, no entanto, não será máximo. O próprio COL já avisou: não haverá o tal padrão Fifa.

O que mais preocupa o COL, e principalmente dirigentes da Fifa, é que o estádio não poderá receber público compatível com o da abertura da Copa: 68 mil pessoas. As arquibancadas provisórias, construídas exclusivamente para o Mundial, não ficaram prontas e, portanto, não serão utilizadas. Instaladas atrás de cada gol, elas aumentam em 20 mil pessoas a capacidade de público. Todos os demais setores receberão público.

“O brasileiro tem essa cultura, infelizmente, de deixar para os 49 do segundo tempo, mas para a Copa vai estar 100% pronto. Os acidentes atrasaram um pouco mais (as obras)”, afirmou o ex-presidente Andrés Sanchez, ‘mentor’ da arena. “Depois, pós-Copa, temos de fazer o que o Corinthians quer e que só vai ficar pronto no fim do ano.”

Até sábado passado, dia que o clube considerou como inauguração oficial (o amistoso entre veteranos), o estádio ainda carecia de muitos ajustes. Faltava acabamento em diversos setores e a impressão que se tinha era de uma casa ainda em obras. “A casa é muito grande, então, parece que aflora mais o que falta do que o que o está feito. O que falta é como um grão de areia no deserto”, disse o presidente Mário Gobbi.

Ao contrário da semana passada, o teste de hoje exigirá muito mais do estádio. O público irá dobrar: são esperadas pelo menos 36 mil pessoas, fora uma legião de profissionais de imprensa.

Será necessário melhorar a sinalização, da saída do metrô e da CPTM até a entrada do estádio, e um maior número de orientadores e voluntários (serão 200) e seguranças – esta será reforçada, com 700 ‘agentes Fifa’, além do efetivo da PM.

Os primeiros testes de verdade costumam ser complicados – para qualquer estádio (vide o que aconteceu no novo Mineirão, em 2013). Uma série de itens, no entanto, só será aferida na Copa: as arquibancadas provisórias, ingressos marcados e sistema de detector de metais na entrada dos torcedores.

SERVIÇO

Transporte público

O estádio terá duas entradas principais: a Oeste e a Leste. Elas estão identificadas nos ingressos. Quem tem ingresso do setor Oeste deve ir de metrô (linha vermelha) e descer na estação Arthur Alvim. Já quem tem ingresso do setor Leste deve pegar trem: o Expresso Copa sai da Luz e vai até a estação Corinthians-Itaquera em 19 minutos, sem paradas. Preço: R$ 3.

Carro

A prefeitura, o COL e os organizados do jogo desaconselham o torcedor a ir ao Itaquerão de carro. Primeiro, porque não haverá bolsões de estacionamento em torno do estádio. E também porque ao meio-dia várias ruas próximas ao estádio serão interditadas. Segundo a CET, serão ao todo 26 bloqueios operacionais. O acesso às ruas próximas só será permitido a moradores e carros credenciados, exatamente como será na Copa.

Ônibus

A SPTrans informou que fará mudanças no itinerário de 54 linhas de ônibus que se dirigem ao Terminal Itaquera entre as 11h e 20h. Mais informações: 156

Ciclofaixa

A Ciclofaixa de Lazer da Zona Leste não funcionará durante todo o dia por causa do jogo.

Segurança

O COL designou 700 seguranças particulares que vão trabalhar em conjunto com a Polícia Militar. Na abertura da Copa serão pelo menos 1.100 seguranças.

Voluntários

200 voluntários vão trabalhar no jogo, também como um teste para a Copa. Na abertura, serão mil voluntários.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.