Corinthians muda para jogo na Argentina

Passada a seqüência de três partidas consecutivas pelo Campeonato Brasileiro, na qual somou apenas dois pontos, o Corinthians volta sua atenção para seu principal objetivo da temporada: a Taça Libertadores da América. E em meio à pressão do mata-mata, os jogadores comemoraram o fato de enfrentarem o River Plate no Monumental del Nuñez, quinta-feira. Segundo eles, o estádio assemelha-se ao Morumbi e não tem a pressão de locais menores, como a La Bombonera, do Boca Juniors.O atacante Gil não economizou e disse que sua equipe pode aproveitar a oportunidade para transformar os argentinos em ?fregueses?. ?O estádio é grande e podemos nos utilizar de nossa principal arma que são os contra-ataques rápidos?, explicou. ?Seria ótimos fechar essa fase com duas vitórias.?Quando jogou contra o Cruz Azul, no México, e perdeu por 3 a 0, o técnico do Corinthians, Geninho, diz que aprendeu uma lição: não jogaria novamente com a formação tradicional ? três atacantes ? em partidas fora de casa. Diante disso, estuda duas alternativas para o primeiro jogo das oitavas-de-final da Libertadores. Entrar com três volantes (Cocito, Fabinho e Fabrício), como fez em Montevidéu na vitória por 2 a 1 sobre o Fénix, ou três zagueiros (Fábio Luciano, Ânderson e César), como em La Paz, quando bateu o The Strongest por 2 a 0. Em ambos os casos, o sacrificado deve ser o atacante Leandro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.