Corinthians na briga para ter Beto

O meia Beto pode ser o próximo reforço do Corinthians. O jogador, que até recentemente defendeu o Flamengo, foi uma das contratações reivindicadas pelo técnico Carlos Alberto Parreira para os dirigentes do clube. "É o atleta ideal para executar as mesmas funções que Marcelinho fazia no time", disse o treinador. "Ele pode compor o lado direito da equipe na articulação das jogadas entre o meio-de-campo e o ataque." Parreira destacou ainda as últimas atuações de Beto no Grêmio, seleção brasileira e Flamengo. O técnico confirmou que passou o nome do jogador para a diretoria e justificou o interesse pela contratação com a função tática que o atleta terá no seu elenco. "Mas se ele será contratado é um assunto que cabe à diretoria, e é assunto não posso interferir", afirmou o treinador ao destacar que com a inclusão de Beto na equipe, o Corinthians poderá ter dois setores. Pela esquerda, ele disse que Kléber, Ricardinho e Gil formam um excelente trio. Ele quer dar equilíbrio ao time formando também o setor direito com jogadores de boa qualidade técnica. "Nesse setor já estamos evoluindo com Rogério e Vampeta, que cresceram de produção, porque adquiriram uma melhor condição física e técnica. Mas ainda falta um jogador para dar esse complemento", comentou o treinador referindo-se a Beto, que deverá vir amanhã a São Paulo para discutir seu futuro. O jogador afirmou no Rio, que além do Corinthians, o Palmeiras é outro clube que está interessado na sua contratação. Beto disse que até conversou com o técnico do time do Parque Antártica, Vanderlei Luxemburgo, sobre a possibilidade de se transferir para o Palmeiras. Quanto ao jogo contra a Portuguesa, domingo, no Canindé, Parreira dificilmente deverá contar com o atacante uruguaio Santiago Silva, o El Tanque. O jogador já conseguiu o visto de permanência para trabalhar no País. O problema, no entanto, está no seu registro de inscrição na Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O Corinthians já enviou a documentação do atleta para a Federação Paulista de Futebol (FPF) que terá de encaminhar para a CBF. Mas a entidade não funcionou nos dois últimos dias, por isso dificilmente o atacante deverá ter condição para ficar à disposição de Parreira para estrear diante da Portuguesa. O atacante garantiu que está em forma para jogar. "Só estou na dependência dos problemas administrativos", disse o atacante. Parreira não vai punir o zagueiro Fábio Luciano, por ter sido expulso logo no começo do segundo tempo da partida contra o River, quarta-feira, no Pacaembu, pela Copa do Brasil. O treinador entendeu que o lance da expulsão foi uma falta providencial. "Na hora, pensei que ele queria driblar o adversário, por isso ele perdeu a bola. Até falei para ele que o zagueiro não tem nada que driblar o atacante. Mas eu vi umas quinze vezes o teipe do lance, e o que aconteceu é que ele errou mesmo o passe. E quanto a falta que Fábio Luciano fez no adversário, acho que ele agiu certo, porque o atacante iria chegar na cara do Doni", disse o treinador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.