Paulo Pinto/AE
Paulo Pinto/AE

Corinthians não dá bola para Neymar e ganha por 3 a 2

Equipe alvinegra vence de virada dentro da Vila Belmiro e se consolida na liderança do Brasileirão

ANDRÉ RIGUE, estadão.com.br

22 de setembro de 2010 | 23h58

De pouco adiantou a presença de Neymar na Vila Belmiro. Bem armado taticamente, o Corinthians derrotou o Santos por 3 a 2, de virada, e consolidou na noite desta quarta-feira a liderança do Campeonato Brasileiro, agora com 47 pontos. O time santista, em crise com a saída do técnico Dorival Júnior, estacionou nos 35 pontos.

 

Veja também:

linkBrasileirão - tabela Classificação / lista Tabela

somGOLS - Ouça na Eldorado/ESPN

linkDorival: 'Neymar é como um filho'

linkSantistas ainda acreditam em título

CHARGE - especial'Puxão de orelha' para Ney

BATE-PRONTO - forumQuem para o Corinthians?

 

A vitória foi especial para o Corinthians, que não teve Ronaldo e Dentinho no clássico desta quarta. O time alvinegro venceu pela terceira vez fora de casa, melhorando seu desempenho como visitante. No próximo domingo, os corintianos terão outro desafio complicado longe de seus domínios: o Internacional, no Beira Rio.

 

Já os santistas tentarão afastar toda a crise gerada pela queda de Dorival. Na Vila Belmiro, o clube foi comandado interinamente por Marcelo Martelote. A diretoria ainda não estipulou um prazo para a escolha do novo treinador. O time praiano voltará a jogar pelo Brasileirão no próximo sábado, diante do Cruzeiro, novamente na Vila.

 

E o Santos até entrou disposto a dar um bico na crise gerada pela queda de Dorival. O time começou num ritmo alucinante e abriu o marcador logo no primeiro minuto. Em cobrança de escanteio de Marquinhos, a zaga do Corinthians se atrapalhou, a bola caiu nos pés do zagueiro Durval, que chutou forte no canto esquerdo e estufou as redes de Júlio César.

 

O Corinthians, porém, não se abateu com o gol precoce. O time procurou espaços na defesa santista e igualou o marcador sete minutos depois. Em grande fase, Jucilei fez boa jogada no ataque. Ele deixou Bruno Aguiar para trás e passou para Iarley. O atacante não perdeu a chance e chutou cruzado, na saída de Rafael - foi o sexto gol dele nos últimos sete jogos.

 

O jogo na Vila foi quente e de muita velocidade. Aos 23 minutos, Neymar perdeu uma grande oportunidade ao ser travado por William no momento do chute, depois de invadir a área corintiana. Na resposta do líder do Brasileirão, Bruno César saiu na cara do gol, mas demorou para chutar e Rafael tirou a bola dos seus pés.

 

Com o jogo ofensivo, novos gols surgiram. Aos 27 minutos, Marcel recebeu passe de Danilo e arriscou cruzado. Júlio César não conseguiu segurar e soltou a bola nos pés de Neymar. O garoto não perdeu a chance, agradeceu o presente e mandou para o fundo do gol - Neymar comemorou muito, como se tivesse dado uma resposta pelo ocorrido com Dorival.

 

O Santos foi "um tiquinho" melhor que o Corinthians no primeiro tempo. Contudo, perdeu Bruno Aguiar, machucado, e teve de colocar Rafael Caldeira na defesa. O Corinthians manteve a tranquilidade e conseguiu chegar de novo ao empate aos 42 minutos do primeiro tempo. O gol foi de Elias, que recebeu boa enfiada de Bruno César antes de bater cruzado.

 

Na etapa final, o ritmo do jogo diminuiu um pouco. O Santos dependeu da habilidade de Neymar para chegar. Aos 11 minutos, o atacante foi derrubado por Paulo André na entrada da área. Marcel cobrou e Júlio César defendeu na primeira. O goleiro corintiano ainda pegou o chute de Neymar no rebote. Já Marquinhos ainda reclamou de um toque de mão de William na sequência da jogada.

 

Mesmo com o susto, o Corinthians continuou tranquilo na partida e seguiu na exploração dos erros da defesa do Santos. Aos 22 minutos, Jorge Henrique foi derrubado na ponta esquerda por Rafael Caldeira. A torcida santista arremessou uma bomba no gramado. Carlos Eugênio Simon pediu para o quarto árbitro relatar o ocorrido na súmula - um torcedor saiu preso.

 

Após a confusão causada pelo morteiro, o Corinthians chegou ao terceiro gol em jogada ensaiada. Aos 25 minutos, Danilo recebeu a bola dentro da área após a cobrança de falta e levantou de primeira. A zaga santista ficou perdida e o zagueiro Paulo André, em posição duvidosa, aproveitou para saltar na segunda trave e mandar de cabeça para as redes.

 

O gol do Corinthians matou o Santos. O time da Vila Belmiro ainda chegou a estufar as redes aos 36 minutos do segundo tempo, com Neymar, mas o gol foi anulado por impedimento. Nos acréscimos, Pará ainda deu uma dura entrada em Jorge Henrique. O lance causou uma grande confusão, com empurrões e troca de socos. O placar, no entanto, não se alterou.

 

 

  SANTOS 23 CORINTHIANS

SANTOS - Rafael; Pará , Bruno Aguiar (Rafael Caldeira), Durval e Léo; Arouca, Danilo, Marquinhos (Madson) e Alex Sandro (Alan Patrick); Neymar e Marcel. Técnico: Marcelo Martelote

CORINTHIANS - Júlio César; Alessandro, Paulo André, William e Roberto Carlos (Leandro Castan); Boquita  (Moacir), Jucilei, Elias  e Bruno César (Danilo); Jorge Henrique e Iarley. Técnico: Adilson Batista.

 

Gols - Durval, a 1, Iarley, aos 8, Neymar, aos 27, e Elias, aos 42 minutos do primeiro tempo; Paulo André, aos 25 minutos do segundo tempo; Público e Renda - 10.898 torcedores/R$ 386.150,00; Árbitro: Carlos Eugênio Simon (RS); Estádio: Vila Belmiro, em Santos (SP)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.