Corinthians não manda mais jogos no Morumbi, diz Sanchez

Presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, ameniza a crise e diz que espera que decisão seja passageira

estadao.com.br

15 de fevereiro de 2009 | 10h57

SÃO PAULO - Recém eleito para mais três anos como presidente do Corinthians, Andrés Sanchez se mostrou chateado com a iniciativa do São Paulo de disponibilizar apenas 10% da carga total de ingressos para o clássico deste domingo, no Morumbi. Segundo o dirigente, o time alvinegro não mandará mais jogos no estádio.Veja também: São Paulo x Corinthians, amor e ódio por atacantes no clássico Andrés Sanchez é reeleito presidente do Corinthians Paulistão 2009 - Tabela e classificação Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão "A partir de agora, enquanto eu for presidente, o Corinthians não manda mais seus jogos no Morumbi, independente de pedidos da Federação Paulista, do São Paulo, do Palmeiras ou de quem quer que seja", disse Sanchez. "E vamos dizer a verdade, tem muito corintiano que tem cativa lá e este torcedor não verá o Corinthians jogar no Morumbi""Sempre chegamos a um consenso com Palmeiras e Santos quando existe um clássico, entendemos a necessidade do torcedor de cada time", continuou o mandatário, eleito na noite deste sábado.Até mesmo em caso de uma eventual semifinal do Paulistão, onde a Federação Paulista exige o mínimo de 40 mil lugares no estádio, o presidente corintiano diz que o time não jogará no Morumbi. "Esperamos que a Federação libere o Pacaembu para 40 mil, mas se isto não acontecer, levamos o jogo para o interior do estado. Lá também existem bons estádios e com capacidade."O presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, amenizou as declarações do recém eleito mandatário corintiano. "O vencedor sempre tem um momento mais eufórico. Eu sei que o Andrés (Sanchez) gosta muito de ver o Corinthians jogar no Morumbi e já me disse isso várias vezes. Espero que essa declaração seja amenizada no decorrer dos três anos de mandato dele", repercutiu o dirigente são-paulino, em entrevista à Rádio Jovem Pan, na manhã deste domingo.No entanto, o são-paulino deu uma ligeira alfinetada. "Tivemos ingressos devolvidos. Do lote que mandamos para o Parque São Jorge, uma boa parte voltou, e daquelas entradas de 40 reais. Então entendemos que, na verdade, sobraram ingressos", disse Juvêncio, que ainda reclamou dos preços das entradas para o torcedor corintiano. "Está caro. Eles deveriam pensar melhor no valor destas entradas. 90 reais é muito caro."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.