Arquivo/AE
Arquivo/AE

Corinthians não quer dar espaço a Neymar no clássico

Alessandro, que retorna de contusão, deve ter a ingrata missão de tentar para o jovem atacante santista

Bruno Deiro, Agencia Estado

19 de março de 2009 | 20h54

SÃO PAULO - Acostumado a assustar os adversários com o Fenômeno, o elenco do Corinthians agora se vê assombrado por um moleque de 17 anos. O técnico Mano Menezes já avisou que não haverá marcação individual sobre Neymar, no domingo, no clássico.

Veja também:

linkTécnicos de Corinthians e Santos escondem segredos

tabela Campeonato Paulista - Tabela e resultados

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Assim, o lateral-direito Alessandro, que retorna à equipe, deve ter a ingrata missão de parar a revelação santista, que costuma cair pelo setor. "Tem que diminuir o espaço, não pode ser na violência, pois pode prejudicar a própria equipe", disse o lateral.

A habilidade de Neymar, que tem sido decisiva desde que estreou no Santos há 4 jogos, é a principal preocupação do lateral. "É preciso uma atenção maior porque ele tem mais facilidade do que os demais para driblar", comentou.

O lateral-esquerdo André Santos considera normal que o duelo principal do clássico, entre Ronaldo e Neymar, monopolize as expectativas das duas torcidas. "Lógico que eles vão chamar a atenção sempre, são dois jogadores de muita qualidade", afirmou.

Em busca da primeira vitória em clássicos desde que Mano Menezes assumiu o comando, o Corinthians sente que o momento é ideal para encerrar o tabu. Com Ronaldo mais adaptado, a equipe joga diante de sua torcida, em um Pacaembu lotado. "Ainda não vencemos clássicos, isso não pode se tornar rotina", afirmou Alessandro.

Para obter a vitória, Mano deverá formar o ataque com Ronaldo e Dentinho, com a possibilidade de Jorge Henrique reforçar o sistema ofensivo. "A equipe fica bem ofensiva, mas já está acostumada a jogar assim", garantiu André Santos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.