Corinthians não quer se desfazer de Jô

Enquanto Bobô perdeu prestígio com o Mundial Sub-20, o prestígio de Jô, de apenas 18 anos, nunca foi tão grande. Os portugueses do Sporting quiseram incluí-lo na longa e - até agora - interminável negociação de Liedson. De acordo com dirigentes do Parque São Jorge, eles aceitaram até deduzir 2,5 milhões de euros (R$ 5,79 milhões) por Jô na pedida de 8,5 milhões de euros por Liedson. "Nós recebemos mesmo essa tentativa da parte deles e não quisemos nem conversar. Temos certeza de que o Jô ainda vai se valorizar muito mais. Ele é um menino e seu futuro será brilhante", aposta o diretor da MSI, Paulo Angioni. Jô não sabia como esconder a felicidade pelo interesse do Sporting. "Há uns 15 dias, o Anderlecht, da Bélgica, tentou me levar. Agora esse time, que é muito forte em Portugal. Eu soube que as diretorias do Corinthians e da MSI não aceitaram me vender. Eu não vou reclamar. Não me acho 100% pronto para jogar fora do Brasil. Só uns 70%", admitiu Jô, sorrindo. Na negativa de liberação de Jô, muita gente foi ouvida. A primeira pessoa que quis saber a opinião de Márcio Bittencourt foi Kia Joorabchian. A negativa do treinador coincidiu com a opinião de Kia. Assim como Paulo Angioni e o vice corintiano Andrés Sanches. Todos acreditam no futuro de Jô. "Eu sei que apenas estou começando a minha carreira. Tenho 18 anos e muito para aprender. Mas é muito bom sentir a confiança no meu futebol de gente importante. Já que eu não vou sair, quero corresponder tanta confiança com bom futebol e gols", discursa. Para a partida contra o Fortaleza, neste domingo, no Ceará, Jô está confirmado como titular. Seu parceiro deverá ser Abuda, já que Tevez terá direito a alguns dias de descanso depois da Copa das Confederações, na Alemanha. Márcio deverá ter o reforço de Marcelo Mattos, recuperado de um entorse no tornozelo esquerdo. Wendell deverá perder o lugar no time. "Eu estou praticamente recuperado. Quero logo voltar a jogar. Vou fazer de tudo para estar em campo", disse Mattos. A preocupação do técnico Márcio não está unicamente na partida contra o Fortaleza. Ele tem os seus interesses nesta quarta-feira à noite. "Eu vou torcer para o São Paulo contra o River. Quero o Mascherano o mais rápido possível no Parque São Jorge. Com seu time eliminado, melhor para mim".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.