Corinthians obtém 5ª vitória consecutiva

De um lado, Carlos Alberto e Roger recuperando o bom futebol. Do outro, as apagadas figuras de Vampeta e Iranildo. Essa foi a diferença básica da tranqüila vitória do Corinthians por 4 a 2 sobre o Brasiliense, hoje, no Estádio Mané Garrincha, no Distrito Federal. Com seus dois principais jogadores voltando aos melhores dias, o time paulista alcança o quinto triunfo consecutivo - também havia batido Atlético-PR, Figueirense, Atlético-MG e Flamengo - e sobe várias posições no Campeonato Brasileiro, com 16 pontos. Em queda livre, o Brasiliense segue na zona de rebaixamento, com apenas 6 pontos. O jogo se arrastava, sem lances de emoção, quando Donizeti resolveu colaborar. Na falta cobrada por Carlos Alberto, a 30 metros do gol, o camisa 1 do Brasiliense ficou apenas observando o chute, pulou atrasado - apenas por obrigação - e viu a bola ir para as redes: Corinthians 1 a 0. Quando tentou partir para o ataque, a equipe da casa mostrou toda sua limitação. Com exceção de um chute forte de Igor, de fora da área, que Fábio Costa defendeu sem dificuldade, o time do Distrito Federal foi lento e desorganizado. Para piorar, Iranildo - que nunca foi craque - e Vampeta - que esqueceu o futebol em algum lugar do passado - nada produziram. O confronto foi bem melhor na etapa final, principalmente porque o Brasiliense subiu de produção. Porém, antes de reagir no placar, sofreu o segundo gol. Aos 7, o garoto Ronny mostrou personalidade. Bateu a falta com violência e contou com a curva da bola para enganar Donizeti. Mas o Corinthians não aproveitou a vantagem e logo em seguida Anderson fez pênalti em Gerson. Na primeira cobrança, Iranildo bateu e Fábio Costa defendeu. O árbitro ordenou nova cobrança, alegando que o corintiano se adiantou. Na segunda batida, Iranildo converteu e diminuiu o placar. O Brasiliense se empolgou e partiu para buscar o empate. Naturalmente, deu espaços para o rival, que, num contra-ataque, definiu o resultado. Carlos Alberto passou a Gustavo Nery, livre de marcação, marcar o terceiro. Tiano, com categoria, tocou por cima de Fábio Costa e diminiu o marcador, aos 31. No entanto, em nenhum momento o Corinthians foi ameaçado. Controlou o jogo com inteligência e ainda teve força para fazer marcar um, a três minutos do fim. Abuda fez boa jogada e tocou para Edson definir o marcador. DESPEDIDA - A vitória no Distrito Federal teve sabor de despedida para o zagueiro Anderson, que acertou com o Benfica, e deve ter feito o último jogo pela equipe do Parque São Jorge. "Sou realizado por tudo o que fiz no Corinthians. Só fiz amizades aqui", disse Anderson. "O Benfica está me dando a chance de ter sucesso na Europa. O mais importante é deixar as portas abertas por onde a gente passa, e isso eu fiz."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.